Notícia

Todo Dia (Americana, SP)

Para diretor do Butantan, mortes por Covid em SP só começarão a cair em 2021

Publicado em 16 julho 2020

Por Da redação

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse acreditar que o Estado de São Paulo deverá continuar com índices elevados de mortalidade por Covid-19 até o ano que vem. A declaração foi feita durante um debate online realizado nesta terça-feira (14) pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). A estimativa feita por Covas é de que a pandemia continuará em expansão até pelo menos o começo de 2021.

“ Nós vamos manter essa epidemia por um bom tempo ainda. Provavelmente a taxa de mortalidade também, embora possa até estar estabilizada em um patamar elevado. Nós estamos tendo em torno de 300, um pouco mais de 300 óbitos por dia no Estado de São Paulo, o que corresponde a um Boeing 747 por dia e pode ser que isso ainda se prolongue até o ano que vem ”.

Dimas Covas faz parte do Centro de Contingência contra o Coronavírus do Governo de São Paulo e já coordenou o grupo em um dos revezamentos de seus membros. Ainda conforme o especialista, apesar de o número de mortes ter caído nas últimas três semanas consecutivas, com a taxa de isolamento entre 40% e 50%, essa é somente uma falsa impressão de “ platô ” na curva epidemiológica do coronavírus.

“ A taxa de contágio deve se estabilizar somente entre setembro e novembro, fazendo com que a descida da curva ocorra apenas em meados de 2021 ”, disse ele, que afirmou ainda ser impossível retomar as aulas presenciais em setembro, como anunciado por Doria no mês passado. Conforme o boletim epidemiológico mais recente da Secretaria de Saúde, São Paulo acumula 18.324 óbitos por Covid-19.