Notícia

Folha Dirigida

Para amenizar os gastos com a pós-graduação

Publicado em 22 janeiro 2007

Um dos maiores problemas enfrentados por quem pretende fazer um curso de pós-graduação é seu alto custo. Tanto no que diz respeito às mensalidades quanto ao tempo que é despendido nos programas, que muitas vezes obrigam o estudante a parar de trabalhar ou diminuir a carga horária profissional. Dessa forma, a preparação para um curso de pós exige, entre outros, planejamento financeiro.
No entanto, os estudantes que optarem pela pós-graduação stricto sensu (mestrado, doutorado e pós-doutorado) podem recorrer às agências de fomento à pesquisa, que beneficiam os pesquisadores com bolsas durante os cursos. No estado de São Paulo, agências que oferecem bolsa são a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
As bolsas oferecidas pela Fapesp variam entre R$ 1.164 para o mestrado e R$ 4.203 para os programas de pós-doutoramento. Já no CNPq, as bolsas variam entre R$ 940 para os programas de mestra do e R$ 3 mil para pós-doutorado. Para obter uma das bolsas oferecidas, é necessário estar matriculado em curso ministrado por instituição do estado de São Paulo e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Exige-se do candidato que tenha se formado na graduação dentro do tempo estipulado e com histórico escolar de graduação excelente. Além disso, é recomendável que o interessa do pela bolsa tenha participado de programa de iniciação científica.
O CNPq e a Fapesp oferecem ainda bolsas aos interessados em cursar sua pós-graduação no exterior. A Fapesp oferece bolsa de US$ 2.200 mensais por cinco meses aos portadores de diploma de doutor que pretendem realizar atividade de pesquisa fora do país. Já o CNPq oferece bolsas para doutorado e pós-doutora do no exterior e os valores variam de acordo com o nível cursado e o país escolhido.
Opções - Há ainda outras instituições, vinculadas a em presas e organizações não-governamentais, que também disponibilizam bolsas de estudo para pós-graduação stricto sensu, oferecendo também oportunidades para quem deseja cursar especialização ou MBA. E ocaso da Fundação Mapfre, que oferece bolsas no Brasil e no exterior para quem pretende fazer cursos ligados à área de segurança. Outra opção é a Fundação Estudar, que oferece bolsas de graduação e pós-graduação nas áreas de Administração, Economia, Engenharia e Relações Internacionais. O processo seletivo 2007 para bolsas de pós-graduação estará aberto até 31 de março.
Há ainda a Fundação Ford, que oferece bolsas no Brasil e no exterior, e tem processo seletivo anual, previsto para o mês de fevereiro. Quem pretende estudar no exterior pode ainda consultar o site do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras, que mantém um informativo sobre bolsas oferecidas para brasileiros em diversos países.
Financiamento - Outra boa alternativa para quem não pode arcar com a integralidade dos custos da pós-graduação é financiar os estudos. A Caixa Econômica Federal, por meio de uma linha de crédito especial, financia valores entre R$ 1 mil e R$ 30 mil reais para cursos de pós-graduação lato e stricto sensu. O prazo de pagamento é de 36 meses, contra os 18 normalmente oferecidos pelas instituições de ensino e os juros são de 2,35% ao mês. Para solicitar o crédito basta se dirigir a uma das agências da Caixa de qualquer lugar do país, com documentos de identificação, comprovantes de rendimento e matrícula. A Caixa exige ainda que a instituição de ensino em que o curso será ministrado seja reconhecida pelo Ministério da Educação.