Notícia

Canal Rural

Panamazônia apresenta primeiros resultados

Publicado em 26 junho 2010

O Panamazônia, projeto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que mapeia os biomas Floresta e Cerrado no Estado de Mato Grosso, já tem seus primeiros resultados, revelando a evolução da ocupação das terras em São José do Xingu, Colniza, Água Boa e Reserva do Cabaçal. O projeto tem o objetivo de classificar as condições dos biomas em fragmentos florestais, desflorestamento e rebrotas, entre outras categorias.

O mapeamento está sendo estendido para todos os municípios mato-grossenses, a fim de gerar informações que possam ser utilizadas pelos gestores locais. As mudanças na cobertura vegetal se revelam no estudo dos mapas feitos a partir de imagens de satélites obtidas entre 1973 e 1980 por satélites Landsat. Os dados foram complementados com mosaicos compostos por imagens captadas entre 1990 e 2000. As imagens mais recentes, de 2009, foram obtidas pelos satélites Terra e Aqua.

O processamento e todo o trabalho para a visualização e interpretação das imagens foram realizados com o software Spring. Ao estudo das imagens se somam os resultados obtidos durante verificações em campo. Por apresentar desflorestamentos e rebrotas em diferentes níveis, foram selecionados para a verificação em campo os municípios de São José do Xingu e Colniza - situados no bioma Floresta - e Água Boa e Reserva do Cabaçal - em áreas classificadas como Cerrado. Em São José do Xingu e Água Boa há grandes áreas desmatadas, enquanto que em Colniza e Reserva do Cabaçal a vegetação está mais preservada. Os resultados da pesquisa estão disponíveis no site da Divisão de Sensoriamento Remoto do Inpe.

Agência FAPESP