Notícia

Angop Agência AngolaPress

País testa vacina contra a Sida em macacos

Publicado em 06 agosto 2013

São Paulo - Uma vacina contra Sida, desenvolvida no Brasil, poderá ser testada em seres humanos em dois anos, depois de passar na primeira fase de testes em macacos, informou a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).



A vacina foi denominada HIVBr18 pelos cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que realiza a pesquisa desde 2001.



Os testes são feitos em macacos porque o seu sistema imunológico é o mais similar ao dos seres humanos, explicaram os cientistas num comunicado da fundação, ligada ao governo do estado.



A vacina terá como objectivo impulsionar outros avanços científicos, como os trabalhos sobre a proteína do HIV gp140, desenvolvidos em Nova Iorque. "Uma vacina capaz de induzir a produção de anticorpos contra esta proteína (gp140) poderia bloquear a infecção pelo HIV", explicou Edecio Cunha Neto, que coordena o estudo.



A pesquisa é realizada a partir da análise de um grupo de soropositivos, que mantiveram o vírus sob controle por mais tempo,
mas com diferentes condições genéticas e imunológicas.



Os avanços levaram ao desenvolvimento de uma última versão com vários subtipos do grupo principal do HIV.



"O resultado sugere que uma única vacina poderia, em tese, ser usada em diferentes regiões do mundo", disse Cunha Neto.



Até Novembro de 2012, 530.000 pessoas viviam no Brasil com o vírus da imunodeficiência adquirida (HIV), causador da Sida, e destas 135.000 desconheciam sua situação, segundo dados do Ministério da Saúde.