Notícia

Bahia Repórter

País perde R$700 milhões por ano com enchentes em SP

Publicado em 15 março 2013

Cada ponto de alagamento na cidade de São Paulo representa uma perda econômica média estimada em 1 milhão de reais para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. No total, são mais de 700 milhões de reais por ano para todo o país. O cálculo foi feito pelo estudo "Impactos Econômicos dos Desastres Naturais nas Megacidades: o Caso das Enchentes em São Paulo, Brasil", que aguarda publicação na revista Habitat International e teve uma versão divulgada nesta sexta-feira pelo Núcleo de Economia Regional e Urbana da Universidade de São Paulo (Nereus).

Professor titular da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e autor da pesquisa, Eduardo Amaral Haddad usou dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da prefeitura de São Paulo, para identificar 749 pontos de alagamento que ocorreram ao longo de 2008. A partir disso, ele mapeou as empresas localizadas entre 50 e 200 metros do alagamento, que são afetadas de diferentes formas.

Segundo Haddad, os impactos são variados. "Se o alagamento é de manhã, as pessoas não chegam para o trabalho. Ou quando (os trabalhadores) já começam a perceber que vai alagar, antecipam a volta para casa". Além disso, "os clientes não chegam, as entregas não saem. A cadeia de valor é interrompida", explica o economista. Além do impacto direto na firma, o estudo tentou entender as consequências no restante das cadeias de valor. "Elas (as empresas afetadas) são fornecedoras e consumidoras de outras firmas na cidade e no país", conclui.

(Veja)