Notícia

Hora do Povo

"País não pode desperdiçar riqueza do pré-sal", diz Clube de Engenharia

Publicado em 17 dezembro 2009

"O Clube de Engenharia se preocupa com a continuidade dos leilões porque acredita que a Petrobrás tem todas as condições para explorar o petróleo e gás no pré-sal e no pós-sal", afirmou o presidente do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro, Francis Bogossian, durante solenidade de posse da diretoria da entidade, realizada no dia 11 de dezembro, Dia do Engenheiro. "O petróleo é tema de vital importância para o país e para o Rio de Janeiro. Não podemos nos esquecer, no entanto, que o país não pode desperdiçar a riqueza do pré-sal", disse no evento que foi prestigiado pelo presidente da República em exercício José Alencar.

Contrário a realização dos leilões de petróleo, o Clube de Engenharia, juntamente com a Associação dos Engenheiros da Petrobrás (AEPET), foi responsável, em 2006, pela suspensão da 8-rodada de licitação da Agência Nacional de Petróleo (ANP) por decisão judicial. Além de cercear a participação da Petrobrás, que não poderia adquirir mais de 11% dos blocos ofertados - até a 7a rodada, a estatal tinha adquirido 70% dos blocos leiloados pela ANP -, a agência ofertava dez blocos na franja do pré-sal. Apesar da insistência da ANP em exumar o 8° leilão este ano, não ocorreu.

Para o engenheiro, "sem uma análise e planejamento adequados e movido apenas pelas pressões econômico-financeiras, o petróleo do pré-sal representará mais um ciclo de desenvolvimento não sustentável, como foram a borracha e o café, com o perigo de que a valorização de nossa moeda ainda destrua a indústria brasileira".

Segundo Bogossian, em termos de novas tecnologias os três gargalos tecnológicos que são a perfuração, a complementação submarina dos poços e as linhas flexíveis são resolvidos pelos mesmos fornecedores que atendem a todas as petroleiras. A Petrobrás frente às concorrentes foi a empresa que mais demandou essas novas tecnologias e a que melhor sabe utilizá-las, uma vez que participou ativamente de seu desenvolvimento", enfatizou.

"Assim como foi no passado, a preocupação maior dessa diretoria do Clube é também a de servir e integrar a engenharia brasileira. Através das divisões técnicas, que reúnem quadros técnicos de especialistas da melhor qualidade, o Clube se propõe a apoiar o setor público, não apenas respondendo a consultas sobre os mais variados temas da engenharia, como também ofertando espontaneamente soluções para os muito graves problemas do país", disse o presidente da entidade para o triênio 2009/ 2012, ao lado dos engenheiros Fernando Leite Siqueira, Ricardo Maranhão e Paulo Metri, respectivamente presidente, conselheiro e sócio honorário da AEPET, que integram a nova diretoria da entidade.

A cerimônia também celebrou os 120 anos da proclamação da República e homenageou José Alencar com o Troféu Benjamim Constant, fundador da República, sócio do Clube de Engenharia e professor da Escola Politécnica.

Alencar, ao encerrar a solenidade, destacou a importância do Clube de Engenharia nas campanhas históricas do país, como a abolicionista, o movimento "O Petróleo é nosso" e as "Diretas Já!". "O presidente Lula abe bem da tradição e do valor desta instituição, que está no Rio, na Avenida Rio Branco, como sempre, mas é do Brasil. O Clube de Engenharia é uma instituição nacional", disse Alencar, ao agradecer a homenagem.

Participaram do evento, o governador Sergio Cabral, o prefeito Eduardo Paes, o senador Marcelo Crivella, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Mine, entre outras autoridades e presidentes de entidades e lideranças de diversas áreas.

Sindicato premia incentivadora de ciência e tecnologia entre jovens

A engenheira eletricista, Roseli de Deus Lopes, foi a única mulher entre os seis especialistas premiados pelo Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, na sexta-feira (11), Dia do Engenheiro. O prêmio "Personalidade da Tecnologia 2009". em sua 23a edição, foi entregue àqueles que se destacaram em suas áreas de atuação e em prol do desenvolvimento da engenharia e do desenvolvimento nacional.

Roseli de Deus Lopes é professora do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e diretora da Estação Ciência da USP. Ela é a responsável pela concepção e viabilização da FEBRACEJ (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), onde atua como coordenadora geral desde 2003, além de integrar a assessoria pedagógica do Projeto UCA - Um Computador por Aluno, do Ministério da Educação.

"Na FEBRACE nós recebemos jovens do Brasil inteiro, comprovando que temos talentos não só no futebol, mas também em ciência e tecnologia. Procuramos desenvolver um trabalho para que eles percebam que o conhecimento científico e tecnológico pode ser usado para resolver os problemas que a gente tem, que são muitos. Espero continua contribuindo dentro da Escola Politécnica para a transformação social que tanto precisamos", disse Roseli, ao agradecer a premiação.

Além de Roseli e Fernando Siqueira, presidente da AEPET (v. matéria ao lado), foram agraciados o médico Paulo Hilário Nascimento Saldiva, assessor e consultor da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo); o engenheiro José Roberto Bernasconi, diretor-presidente da Maubertec Engenharia e Projetos; Paulo Assis Bentes, presidente da Trends Engenharia e Infraestrutura e membro do Conselho Diretora da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos), e Almino Affonso, ministro do Trabalho e Previdência Social (1963) do governo João Goulart, -secretário dos Negócios Metropolitanos de São Paulo (1983/87) e vice-governador de São Paulo (1987-1991).