Notícia

Cruzeiro do Sul online

Orégano - Erva do bem

Publicado em 02 setembro 2005

Por Thiago Romero, da Agência FAPESP

Pesquisadores do Instituto de Química (IQ) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) acabam de identificar substâncias antioxidantes no orégano, como o kaempferol.
"O kaempferol, além de colaborar para o rejuvenescimento, tem propriedades anticancerígenas", disse Rodrigo Catharino, um dos coordenadores da pesquisa, à Agência FAPESP. Além disso, segundo o pesquisador, o ácido quínico, também presente no tempero, pode ter capacidade de evitar a formação de tumores no organismo humano.
As análises, supervisionadas pelo professor Marcos Eberlin, detectaram a presença do kaempferol e do ácido quínico em três tipos de orégano: Origanum dictamus, Origanum vulgare e Origanum marjorana. A técnica de espectrometria de massa foi a responsável por confirmar a presença desses elementos biologicamente ativos.
O alecrim-do-campo também foi alvo dos estudos realizados no IQ. "Identificamos compostos interessantes nessa planta, como o ácido rosmarínico, substância antioxidante e antibactericida", conta Eberlin.
O grupo de Campinas pretende agora fazer uma ampla biblioteca virtual com informações sobre uma série de temperos de grande potencial econômico. A lista terá canela, cravo-da-índia, salsinha, noz-moscada e orégano.
"Essas informações podem servir de base para a criação de novos alimentos funcionais. A intenção é explorar as funcionalidades dos ingredientes a partir de uma maior base científica", disse Catharino.

Agência Fapesp