Notícia

Nisac

Oportunidade – Bolsa de PD em Palinologia do Quaternário e Modelagem de Nicho

Publicado em 05 julho 2017

O projeto VULPES – Vulnerabilidade de Populações sob Cenários Extremos, desenvolvido no Departamento de Geologia Sedimentar (Instituto de Geociências/ USP) e sob a coordenação do Doutor Paulo Eduardo de Oliveira, encontra-se com processo aberto para candidatura de pós-doutorado, com bolsa FAPESP, até o dia 21/07/2017.

Número: 1610

Área de conhecimento: Geociências

Nº do processo FAPESP: 2015/50683-2

Área de atuação: Palinologia do Quaternário e Modelagem de Nicho

Início da bolsa de PD: 15/08/2017

Localização: Rua do Lago 562 – Cidade Universitária, São Paulo

E-mail para inscrições: paulo.deoliveira@usp.br

O objetivo específico do projeto vinculado à bolsa de Pós-Doutorado é analisar, em alta resolução, o conteúdo palinológico e micropaleontológico de sedimentos lacustres/turfeiras quaternários de regiões alto-montanas do Sudeste e Nordeste do Brasil. Entre outros objetivos destacam-se determinar áreas elevadas, por meio de análises de georeferenciamento, que podem funcionar como futuros refúgios a florestas montanas em cenários futuros de aquecimento global, e realizar modelagens estatísticas de nicho (MaxEnt) da espécie Podocarpus lambertii para o Último Máximo Glacial, Médio Holoceno, assim como previsões de adequabilidade de nicho para o ano 2100. O pesquisador selecionado também deverá ajudar na seleção de lagos para a coleta de sedimentos dos quais serão extraídos DNA ambiental.

Os candidatos devem possuir título de Doutor obtido há no máximo 7 (sete) anos, no país ou no exterior, em área compatível aos objetivos propostos, e ter produção científica compatível com a fase de sua carreira. Os candidatos deverão enviar carta de interesse e motivação (até 2 páginas) e Curriculum vitae completo (até 3 páginas) para paulo.deoliveira@usp.br.

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de Pós-Doutorado equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Fonte: FAPESP, publicado por Lau Rabelo.