Notícia

A Tribuna de São Carlos

Opções culturais gratuitas para todos os gostos

Publicado em 04 novembro 2007

Diversidade de ações, projetos realizados em vários pontos da cidade e enfoque na formação cultural da comunidade. Esse é o perfil da política cultural adotada por São Carlos nos últimos anos. No mo mento em que a cidade completa 150 anos, as inovações se expandiram e, ao que parece, obtiveram boa aceitação pública.

Carnaval e Festa do Clima nos bairros, Cinema Para Todos, Tenda Móvel, Vídeo Festival, festas criadas pelas administrações regionais como o Aracy em Festa, Festa do Milho, em Água Vermelha, Festa da Laranja com Açúcar, em Santa Eudóxia, Festa Junina do Santa Felícia, esses são alguns dos projetos aprovados no plano plurianual da administração municipal. Todas as atividades são direcionadas a comunidade da cidade e são gratuitas.


Tenda Móvel

Com enfoque educativo, que trabalha a formação cultural da comunidade, o projeto Tenda Móvel foi criado em agosto de 2007 e visa resgatar o público e a história do teatro de São Carlos, referência nas décadas de 60 e 70.

Uma vez por mês, durante cinco dias, grupos de teatro amador da cidade e de outras localidades do Estado de São Paulo se apresentam em uma estrutura de teatro dentro de uma tenda. Além disso, durante à tarde, crianças e adolescentes podem participar de oficinas voltadas à temática.

Em cada edição, a tenda é montada em um ponto diferente da cidade. "Com essa iniciativa propiciamos aos grupos da cidade um espaço adequado para suas apresentações", afirma a secretária Municipal de Cultura de São Carlos, Telma. Além disso, é uma boa forma de fazer uma interação entre público e artista", complementa.


Cinema Para Todos

O projeto Cinema Para To dos tem como objetivo levar, de forma gratuita, filmes nacionais e infantis para várias localidades de São Carlos. O programa se divide em subprojetos, como o Cinema nos Bairros, mostras em Centros Comunitários, Cineminha Escola, desenvolvidos em escolas municipais, e Afrocine.

A iniciativa tem parceria com instituições que também trabalham com o cinema gratuito como o CineUFSCar, da Universidade Federal de São Carlos, o CDCC (Centro de Divulgação Científica e Cultural) e o Sesc.

Durante todo o ano, a comunidade tem acesso ao cinema de qualidade, sem cus to. Em novembro, serão feitas 60 exibições dos filmes selecionados no programa Vídeo Festival, organizado pela Prefeitura, em parceria com o Sesc.


Ciranda Cultural

O Ciranda Cultural foi criado em 2003 e integra todos os projetos voltados à formação cultural da comunidade.

As atividades são selecionadas por meio de edital público e enfocam a dança, o teatro, a cultura popular, o circo, o grafite, entre outros.

A aceitação pode ser com provada por meio do número de projetos inscritos — no ano passado foram 74; em 2007, 128 projetos foram apresentados e 75 selecionados. De acordo com Telma, os proponentes são pessoas da cidade.

As atividades acontecem nos Centros Comunitários, no Centro Municipal de Cultura Afro-brasileira e em escolas públicas de diversos bairros da cidade. Atualmente, 50 oficinas são desenvolvidas.


Diversos

Há os projetos de Canto e Coral — o Multi-Canto, destinados aos adultos, atual mente é composto por 65 integrantes e possui um repertório variado; e o Coral Bem-te-vi, com enfoque no público infantil.

Criado em 2001, o Encontro Regional de Companhia de Santo Reis também faz parte das novas ações culturais e visa resgatar a cultura tradicional característica do Estado de São Paulo. No último encontro, cerca de 30 companhias marcaram presença.

A temática das exposições é composta pelos projetos Janela Para Arte, voltado para o público da rua, as exposições itinerantes em diversos espaços como a FESC, escalas municipais e o museu.


Museu

Criado há 50 anos, o Museu de São Carlos possui um acervo étnico, com objetos doados ao longo de sua existência, e um acervo histórico, com obras e objetivos adquiridos pela instituição. Além disso, o Museu possui duas exposições de caráter permanente — São Carlos em Movimento e Benedito Calixto.

Atualmente, o Museu faz parte do projeto Memória Virtual, financiado pela linha de políticas públicas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). O programa é uma parceira com a Universidade de São Paulo (USP), a UFSCar, a Fundação Pró-Memória, a Fundação Fazenda do Pinhal e Prefeitura, e trabalha com a inserção de um catálogo especial que contenha o acervo da Fazenda do Pinhal e do Museu.