Notícia

JorNow

Oficinas gratuitas promovem o Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência da PUC-SP

Publicado em 26 março 2012

As oficinas acontecem dias 31 de março, 14 de abril e 5 de maio. As inscrições são gratuitas. A História da Ciência representa hoje um espaço de reflexão e contextualização das Ciências Naturais e Humanas. Interface das múltiplas áreas do conhecimento, procura fechar o abismo criado pela modernidade entre a cultura científica e a cultura humanística. As oficinas são voltadas para estudantes (graduados ou finalizando a graduação) e profissionais em diversas áreas de atuação e do conhecimento: professores, médicos, economistas, advogados, psicólogos, profissionais da moda, gastronomia, jornalismo, músicos, literatos e cientistas, entre muitas outras profissões.

Três instigantes oficinas promovem, a partir do dia 31 de março, o programa de História da Ciência da PUC-SP. As oficinas são voltadas especialmente para os interessados em História da Ciência, com formação universitária (ou finalizando a graduação) em qualquer área do conhecimento. As três oficinas acontecem no Campus Marques de Paranaguá da PUC-SP (à rua Caio Prado, 102, Anfiteatro, 1o. andar ), nos dias 31 de março, das 14h às 17h; 14 de abril, das 9h às 12h, e 5 de maio, das 14h às 17h. Para participar das oficinas ou mesmo para marcar uma visita ao centro de pesquisas (Cesima), basta telefonar para 11-31247209 ou enviar um e-mail (poshciencia@pucsp.br). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até um dia antes do início da cada oficina. Há 120 vagas para cada uma das oficinas.

 “O objetivo das oficinas é divulgar o trabalho que fazemos tratando da História da Ciência, assim como da relação História da Ciência e Ensino e, ainda, expor possíveis temas de pesquisa”, diz o professor José Luiz Goldfarb. “Um grande número de professores, de todos os níveis e de todas as áreas do conhecimento, fez e faz seu Mestrado ou Doutorado junto a nosso programa, com muito sucesso. Especialmente para os professores da Rede Estadual, podemos orientar e acompanhar a preparação de um projeto para solicitação de bolsa junto à SEE, seja para o Mestrado, seja para o Doutorado”, acrescenta a professora Márcia H. M. Ferraz.

 

 

As inscrições para a Pós-Graduação em História da Ciência da PUC-SP, que começa em agosto deste ano, ocorrem de 9 de abril a 11 de maio. Mais informações podem ser obtidas, a partir da abertura das inscrições no site: http://www.pucsp.br/pos/hciencia/processo_seletivo.htm ou ou através do telefone: 11-3124 7209 ou e-mail: poshciencia@pucsp.br.

Veja a seguir o programa das oficinas

31 de março, das 14h às 17h

 “A passagem da alquimia à química: uma história lenta e sem rufar de tambores” -ministrada pela Profa. Dra. Ana Maria Alfonso-Goldfarb;

 “Mario Schenberg: cientista, filósofo, político e crítico de arte” – com o Prof. Dr. José Luiz Goldfarb;

 “Ciência e Natureza no Brasil Colônia e Brasil Império”- ministrada pela Profa. Dra. Márcia H. M. Ferraz.

 14 de abril, das 9h às 12h

 “Ciências da natureza nos séculos XVIII e XIX: o surgimento de especialidades ” – ministrada pela Profa. Dra. Ana Maria Alfonso-Goldfarb e

 “Ciência e Arte: um olhar sobre a música” – com a Profa. Dra. Carla Bromberg;

 “Ideias sobre a vida e a matéria: entendendo o impasse moderno do DNA” - ministrada Profa. Dra. Silvia Waisse.

 5 de maio, das 14h às 17h

 “Química das damas” – ministrada pela Profa. Dra. Laís dos Santos Pinto Trindade;

 “A física e a matemática na perspectiva da historia da ciência” - com o Prof. Dr. Fumikazu Saito;

 “Tabela Periódica: a construção de um poema químico” – ministrada pela Profa. Dra. Maria Helena Roxo Beltran.

 Sobre o programa de História da Ciência

 Por Márcia H. M. Ferraz e José Luiz Goldfarb

O Programa de Estudos Pós Graduados em História da Ciência iniciou suas atividades em 1997 e teve como matriz o Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência, criado em 1994. A História da Ciência representa hoje um espaço de reflexão e contextualização das Ciências Naturais e Humanas. Interface das múltiplas áreas do conhecimento, procura fechar o abismo criado pela modernidade entre a cultura científica e a cultura humanística.

Profissionais das diferentes áreas têm procurado o Programa de Pós-Graduação da PUC-SP para realizar o Mestrado e o Doutorado, com forma de obter uma sólida formação que permita pensar (e repensar) sua atuação. O Programa conta entre seus alunos e ex-alunos com professores atuantes em todos os níveis de ensino e provenientes de todas as áreas do conhecimento: médicos, economistas, advogados, psicólogos, profissionais da moda, gastronomia, jornalismo, músicos, literatos e cientistas, entre muitas outras profissões.

Para os atuantes no Ensino Fundamental e Médio, a História da Ciência atende às orientações de nível federal e estadual no tocante às metodologias de ensino; aos profissionais liberais, permite a reflexão profunda da sua atuação profissional; aos jornalistas dedicados aos temas da ciência fornece ferramentas para pensar o estabelecimento e a institucionalização das ciências e, ainda, a forma de construção do conhecimento científico.

Visando a formação de pesquisadores e docentes de nível superior que podem se integrar a campos tão diversos quanto a política científica e o ensino, este Programa oferece uma gama variada de disciplinas. Desse modo, proporciona adequada fundamentação epistemológica, metodológica e didática em História da Ciência, além de conhecimentos específicos. O Programa enfatiza estudos em História das Ciências Exatas e Naturais (Matemática, Astronomia, Física, Química, Ciências da Terra e Ciências da Vida), mas sempre voltados a interfaces com as Ciências Humanas. Dessa forma, recebem especial atenção os estudos nas interfaces história da ciência e ensino, ciência e arte e ciência e religião, entre outras.

 Saiba mais sobre professores das oficinas

 Ana Maria Alfonso-Goldfarb

 Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1D

Possui graduação em Física pela Universidade Federal de São Carlos (1975), Master Of Arts - Filosofia e História da Ciência pela Mcgill University (1981) e Doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1986). Atualmente é Professora Assistente Doutora do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, é Coordenadora do Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, universidade da qual também é Assistente Especializada da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, e Honorary Research Fellow - University College London. Tem experiência na área de História da Ciência e Epistemologia, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Ciência e da Tecnologia, Política Científica, História, Ciência e Cultura, Teoria e História da Ciência, História da Química,Origens da Ciência Moderna e Ciência Medieval Árabe.

 Márcia Helena Mendes Ferraz

Possui graduação em Química (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1977), Mestrado em História Social pela Universidade de São Paulo (1991) e Doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995). Atualmente é Professora Assistente Doutora e Coordenadora do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência e Vice-Coordenadora do Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Honorary Research Fellow - University College London. Tem experiência na área de História da Ciência, com ênfase em História da Química, atuando principalmente nos seguintes temas: Química nos séculos XVIII e XIX, Ciências no Brasil e Ciência Colonial.

 José Luiz Goldfarb

Possui graduação em Física pela Universidade de São Paulo (1978), mestrado em Filosofia e História da Ciência - McGill University, Canadá (1980) e doutorado em História da Ciência pela Universidade de São Paulo (1992). Atualmente é professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, vice-coordenador do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência para o Biênio 2009/2011, coordenador do Twitter da PUC SP e presidente da Cátedra de Cultura Judaica da PUC SP. É também coordenador dos Programas de incentivo à leitura: 1. "São Paulo: um Estado de Leitores" da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, 2. "Rio: uma cidade de Leitores" da Secretaria de Educação da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Curador do prêmio jabuti da Câmara Brasileira do Livro, assessor da Vice-Presidência Cultural e Social da Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo, conselheiro da Biblioteca Haroldo de Campos (Casa das Rosas - Secretaria de Estado da Cultura), presidente do conselho deliberativo da Associação Amigos do Museu Judaico de São Paulo, conselheiro da Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo, diretor de eventos da Sociedade Brasileira Amigos da Universidade Hebraica de Jerusalém, coordenador do Corredor Literário na Paulista - Secretaria de Estado da Cultura. Tem experiência na área de História, com ênfase em História das Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: história da ciência e ciência no século XVII, influências herméticas em Isaac Newton, ciência e religião, história da ciência no Brasil; bibliotecas públicas, políticas públicas de promoção do livro e da leitura, judaísmo, cinema, e elaboração, produção, viabilização e implantação de projetos e eventos culturais.

 Silvia Irene Waisse de Priven

 Possui graduação em Medicina - Universidad de Buenos Aires, com Diploma de Honra, especialização em Pediatria (Sociedad Argentina de Pediatria) e Homeopatia (Associação Médica Brasileira). Possui doutorado e mestrado e realizou pós-doutorado (bolsista FAPESP) em História da Ciência (PUCSP), com estágios de pesquisa no Max Planck Institute for the History of Science (Berlin) e o Wellcome Trust Centre for the History of Medicine at UCL (Londres). Membro do grupo de pesquisa do Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência, PUC-SP, atualmente é professora no Programa de Pós Graduação em História da Ciência (PUCSP). Editora executiva dos periódicos International Journal for High Dilution Research; Circumscribere: International Journal for the History of Science; Revista de Homeopatia (São Paulo). Tem experiência em Pediatria, Homeopatia e História da Ciência, com ênfase em História da Medicina, História das Ciências da Vida, Semiótica Médica.

 Laís dos Santos Pinto Trindade

Doutora em História da Ciência pela PUCSP. Possui Graduação em Química pelas Faculdades Oswaldo Cruz, Mestrado em Educação pela Unicid. Dedica-se à pesquisa em história da química e na interface entre história da ciência e ensino.

 Maria Helena Roxo Beltran

Formada em Química pela Universidade de São Paulo (1979), Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1989) e Doutora em Comunicação e Semiótica, com especialização em História da Ciência, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996). É Professora do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo do qual foi Coordenadora (2005-2009) . Foi Chefe do Departamento de Física da Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia (2009-2011) da mesma Universidade e Professora Especialista Visitante no Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas. Desenvolve pesquisa em História da Química, junto ao Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência (CESIMA/PUCSP), enfocando particularmente textos que circulavam no medievo europeu e no renascimento, bem como relações entre as artes e a ciência do mesmo período. Atua também na construção de interfaces entre História da Ciência e Ensino, especialmente no campo da formação continuada de professores.

 Carla Bromberg

Doutora em História da Ciência (PUC/SP), Mestre em Musicologia (The Hebrew University of Jerusalem) e Bacharel em Música. Pesquisadora do Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Musicologia (2002-4) e (2005-7). Atua principalmente nos seguintes temas: Ciência e Música nos séculos XVI e XVII, História e Teoria da Ciência, Teoria Musical, Historiografia Musical e Musicologia.

 Fumikazu Saito

É Doutor e Mestre em História da Ciência pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Possui graduação em Engenharia Elétrica e é bacharel em Filosofia. Atualmente é professor do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática da PUC/SP e do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência da PUC/SP e pesquisador junto ao Centro Simão Mathias de Estudos em História da Ciência (CESIMA-PUC/SP). Editor executivo do periódico Circumscribere: International Journal for the History of Science;. Editor do periódico eletrônico História da Ciência e Ensino: Construindo Interfaces, tem experiência na área de Filosofia e História da Ciência e da Matemática, História da Ciência e Ensino de Ciência e História da Ciência da Técnica e da Tecnologia, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia natural, magia natural, aparatos e instrumentos científicos, a ideia de experimento e experiência, ciência e matemática no século XVI e XVII.