Notícia

Piracicaba em Festa

Obra de referência sobre o tema, livro “Móvel moderno no Brasil” é reeditado após duas décadas

Publicado em 03 março 2015

Lançamento do livro na Casa Electrolux – 4 de março às 18h30
Mesa redonda e abertura da exposição no MCB – 5 de março às 18h03

Publicado originalmente em 1995, o livro Móvel moderno no Brasil, de Maria Cecilia Loschiavo dos Santos, tornou-se referência da história do design de móveis, contribuindo ao processo de revalorização do móvel moderno brasileiro ocorrido ao longo das últimas duas décadas, elucidando sua trajetória e jogando luzes sobre seus tesouros perdidos. Há muitos anos esgotado, tornou-se uma preciosidade rara de ser encontrada para pesquisadores, designers e outros interessados por essa história tão expressiva para a construção da identidade criativa nacional.

Em 2015, quando são comemorados 20 anos de sua publicação, o livro ganha nova edição, pela Editora Olhares, revista e atualizada pela autora, bilíngue (português-inglês) e com novo projeto gráfico. O lançamento será no dia 4 de março, quarta-feira, com coquetel na Casa Electrolux. No dia seguinte, uma exposição em torno do conteúdo do livro será aberta no Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, com mesa redonda sobre o legado do móvel moderno. Antes disso, no dia 12 de fevereiro, haverá pré-lançamento em Nova York, por ocasião da abertura da exposição Moderno: design for living in Brazil, Mexico and Venezuela, em que a autora é a curadora do segmento Brasil.

Fruto da dissertação de mestrado da autora, o livro conta como a modernidade brasileira alcançou a produção de móveis, com influências da Semana de 22 e das primeiras expressões da arquitetura moderna, gerando uma linguagem estética com características próprias para o mobiliário nacional que estava intimamente relacionada com o desejo de morar de uma forma nova, moderna.

“O livro aborda o design do mobiliário brasileiro numa perspectiva histórica, com ênfase no móvel moderno. Reconstrói seus traços essenciais e reúne documentação iconográfica significativa, considerando as origens e sucessivas transformações da configuração da casa brasileira, dos gostos, das tendências, grifes, materiais, processos produtivos e soluções técnico-construtivas empregadas na produção do móvel no país.” Maria Cecilia Loschiavo dos Santos

Exposição e mesa redonda no MCB

A proposta da exposição Móvel Moderno no Brasil: seleção do acervo do MCB é oferecer ao público visitante uma breve narrativa visual e informativa dos assuntos tratados nesta reedição do livro Móvel Moderno no Brasil. Com curadoria da autora da publicação, Maria Cecilia Loschiavo dos Santos, e da também professora da FAU-USP Tatiana Sakurai, a mostra reúne um grupo de móveis selecionado a partir do acervo do MCB.

Apresentadas pelos mesmos títulos dos capítulos do livro e acompanhadas de breves textos de apoio, as peças pontuam os momentos, personagens e questões que foram fundamentais ao processo de modernização e caracterização do que hoje é conhecido e valorizado como o “móvel moderno brasileiro”. Ainda que os textos informativos não contemplem a totalidade do livro, o recorte adotado e o tratamento do material são realizados de forma a permitir que o visitante possa apreender e compreender o assunto tratado independentemente da aquisição do livro impresso.

Na data de abertura da exposição, 5 de março a partir das 19h, haverá mesa redonda com a presença de designers convidados: Carlos Motta, Fernando Jaeger e Zanini de Zanine. O evento terá introdução de Maria Cecilia Loschiavo dos Santos e apresentação dos designers sobre capítulos do livro como “Entre função e transformação” e “A nova geração”, com uma reflexão sobre os caminhos do design contemporâneo, amparada pelos pressupostos apontados na exposição.

Sobre o livro Móvel Moderno no Brasil

A história do design do mobiliário brasileiro é apresentada no livro por eixos cronológicos e temáticos, que se combinam de modo variado, realçando o design, a identidade e a vitalidade do móvel no período analisado. O livro analisa obras pioneiras das décadas de 1920 e 1930, que ensaiavam os conceitos modernos no Brasil, como os móveis criados pelo escritor Mário de Andrade e pelo pintor Lasar Segall, além do arquiteto Gregori Warchavchik, autor das primeiras casas modernistas do Brasil, do multi-artista John Graz e da experiência inovadora da Cama Patente.

Os processos de consolidação da produção e sua difusão e disseminação são vistos a partir da contribuição de mestres como Joaquim Tenreiro, Lina Bo Bardi, José Zanine Caldas, Branco & Preto e Jorge Zalszupin. O nacionalismo no móvel é outra vertente do conteúdo, com destaque para a obra de Sergio Rodrigues, além de nomes como Michel Arnoult e Geraldo de Barros. É ressaltada também a relação dos principais arquitetos do período – representantes do desenvolvimento da arquitetura moderna no país – com a produção de móveis, seja por encomenda ou por produção própria. São mostrados móveis desenhados por Rino Levi, Villanova Artigas, Oswaldo Bratke, Oscar Niemeyer, entre outros.

Percorrendo os caminhos de modernidade seguidos pelo móvel brasileiro após o auge da produção moderna, nos anos 1960, o livro tem capítulos que analisam a produção da geração que marcou os anos 1980 a 2000, com abordagens que transitaram entre a função e a transformação do móvel, incluindo nomes como os irmãos Campana e Carlos Motta, e também da nova geração contemporânea, para quem uma grande diversidade de possibilidades se apresenta, com destaque para o caráter especulativo de suas propostas.

O objetivo da edição bilingue é atender à curiosidade crescente do público internacional sobre o design brasileiro. O livro conta com um segundo prefácio do professor inglês Clive Edwards, que observa: “Histórias nacionais por vezes sofrem críticas em face de tendências da história mundial, que são vistas como sendo livres de limitações sócio-políticas. No entanto, como demonstrado por este trabalho, his- tórias nacionais de design podem servir como valiosas pautas para a análise tanto de países individuais como de questões internacionais comuns encontradas na história do design.”

A pesquisa que gerou o livro foi financiada por Fapesp e CNPq e incluiu entrevistas com os mais importantes nomes históricos da história do design de móveis no Brasil, muitos já falecidos. O projeto da segunda edição contou com apoio de diversas instituições e empresas relacionadas ao segmento, representando a união de esforços para gerar? e preservar conteúdos sobre o tema. São elas: Arquivo Vivo, Artemobília, Capitânia, Ida – Feira de Design do Rio, Electrolux, Etel, Legado Arte, Made, MeMo, Museu da Casa Brasileira, Pé Palito, Teo e Thomas Hayes (Los Angeles).

Dados do livro
ISBN: 978-85-62114-45-8
Formato, 23x28cm
Número de páginas, 264
Versão português-inglês
Tiragem: 2.500 exemplares
Editora : Olhares
Preço de capa: R$ 90

Sobre a autora
Maria Cecilia Loschiavo dos Santos é filósofa e professora titular de Design na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, com mestrado e doutorado em Estética pela Universidade de São Paulo. Foi pesquisadora visitante em diversos programas de pós-doutorado nas seguintes universidades: Universidade de Califórnia, Los Angeles; Escola de Política Pública e Pesquisa Social, 1995-96; Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 1997; Universidade Nihon, Toquio, Faculdade de Design e Artes, 1999; Centro Canadense de Arquitetura, Montreal, 2001; UCLA, Luskin School of Public Affairs, 2007-2008. Conferencista convidada no Bard Graduate Center, Nova York, 2011, na Universidade de Boras, 2013, e no Lacma – Los Angeles Country Museum of Art, 2014. É autora de diversos livros, entre eles Jorge Zalszupin – design moderno no Brasil, também pela Editora Olhares.

Sobre a Editora Olhares
Constituída em 2006, a Olhares se especializou na publicação de livros ilustrados de arte e história, arquitetura e design. Nesses segmentos, publicou livros como Jorge Zalszupin – design moderno no BrasilZanini de ZanineDesign brasileiro de móveis – cadeiras, poltronas e bancosDe Sergio para AdolphoInéditos: design arte, tendo recebido prêmios como o Jabuti e o Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira.

Sobre o Museu da Casa Brasileira
O Museu da Casa Brasileira se dedica às questões da cultura material da casa brasileira. É o único do país especializado em design e arquitetura, tendo se tornado uma referência nacional e internacional nesses temas. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, realizado desde 1986, e o projeto Casas do Brasil, que promove um inventário sobre as diferentes tipologias de morar no país.

SERVIÇO

Lançamento da nova edição do livro Móvel Moderno no Brasil, de Maria Cecilia Loschiavo dos Santos
4 de março, quarta-feira, 18h30
Local:
Casa Electrolux
Rua Colômbia, 157 – Jardim America, São Paulo

Exposição Móvel Moderno no Brasil: seleção do acervo do MCB
Mesa redonda com Carlos Motta, Fernando Jaeger, Maria Cecilia Loschiavo dos Santos e Zanini de Zanine
5 de março, quinta-feira às 18h30 – Entrada Gratuita
Visitação à exposição: até 29 de março (ingressos a 4 reais)

Local: Museu da Casa Brasileira (www.mcb.org.br)
Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10h às 18h
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano
Tel. 3032-3727

Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia-entrada)
Entrada gratuita aos sábados, domingos e feriados

Acesso a pessoas com deficiência/Bicicletário com 40 vagas
Estacionamento pago no local
Visitas orientadas: 3026.3913 – agendamento@mcb.org.br

Editora Olhares
Vanessa Castelo

Museu da Casa Brasileira
Filipe Bezerra | Izabelle Prado

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo
Jamile Menezes | Natália Inzinna