Notícia

Vale Paraibano

O Valor da Universidade

Publicado em 26 março 2005

Por Antônio de Souza Teixeira Júnior

O Professor Antonio Barros de Ulhoa Cintra foi, além de Reitor da USP (Universidade de São Paulo), o primeiro Presidente do Conselho da Fapesp.
No livro, agora publicado, "Fapesp 40 Anos - Abrindo Fronteiras", sendo entrevistado, ele relata que estava nos Estados Unidos, almoçando com o Presidente da Universidade da Califórnia, quando este recebeu telefonema, do então presidente norte-americano John Kennedy, formulando um pedido de que a universidade daquele Estado realizasse um estudo sobre como enfrentar a possibilidade de, dentro de mais dez anos, ocorrer uma onda de desemprego nos Estados Unidos.
Desejava, em suma, que o Departamento de Economia da Universidade iniciasse um planejamento para enfrentar o problema.
Comentando este fato, em entrevista concedida a 5/11/87, Ulhoa Cintra observa que, nos EUA a universidade é o lugar procurado pelas pessoas e, mais ainda, pelo presidente, para orientar as decisões estratégicas da Nação, acrescentou a seguir: "se os nossos governantes tivessem consciência destes fatos, para deles aprender a cuidar dos problemas brasileiros, seria outra coisa! Imagine, por exemplo, como o Nordeste do Brasil seria outro se soubessem indagar das universidades locais e das outras, o que fazer e quais os verdadeiros problemas!".
Estas palavras, pronunciadas há mais de 17 anos, têm ainda grande atualidade, face ao problema de transposição das águas do Rio São Francisco, como solução para a irrigação do semi-árido nordestino, a qual, para o Professor Aziz Ab'Saber, geógrafo da USP, amigo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e velho conhecedor da região, é destinada a beneficiar alguns felizardos proprietários de terras próximas ao córrego a ser formado e que se lixem os demais.
Na nossa qualidade de Pró-reitor de Integração Universidade - Sociedade da Univap, recebemos consultas e propostas diárias de empresas, sobre os mais variados assuntos e as levamos aos pesquisadores. Muitas vezes, em conjunto com empresas de base tecnológica da cidade, tentamos obter as soluções. Algumas vezes, até do próprio poder público, prefeituras em geral, somos também envolvidos na solução de problemas, não só locais.
Ainda agora, estamos em convênio com o Fehidro para projeto da Bacia do Paraíba; e somos procurados por empresas, para sua localização no edifício do Parque Tecnológico, a ser inaugurado em abril próximo, bem como no Parque Industrial, a ser instalado a seguir.
Além disso, estamos dando início aos projetos de localização de um Hospital, munido dos mais modernos recursos de atendimento, para instalação no câmpus Urbanova, mediante parceria internacional, com investimento externo da ordem de R$ 10 milhões, de modo a dar cobertura total ao empreendimento.
E com isto lucram todos: a população, com atendimento médico classe A; alunos e professores com a interação direta com a entidade a ser instalada; o ensino cuja qualidade fica enaltecida, com alunos, principalmente de enfermagem, fisioterapia, terapia ocupacional, educação física, odontologia, engenharia biomédica (da graduação ao doutorado) tendo oportunidade de estagiar e de trabalhar em ambiente de grande modernidade, haurindo conhecimentos e participando da realidade de um hospital bem instrumentado.
Outro problema que estamos equacionando é o de uma Usina processadora de lixo hospitalar, cujo produto final são as cinzas, devidamente tratadas, de dez ou mais toneladas de resíduos coletados diariamente, com filtros adequados para o tratamento dos gases resultantes.
Trata-se também de empreendimento que utiliza os mais modernos recursos proporcionados pela Tecnologia internacional, com investimento de seis milhões de reais, em parceria com empresas.

Antônio de Souza Teixeira Júnior é vice-reitor e pró-reitor de Integração da Univap (Universidade do Vale do Paraíba) em São José dos Campos