Notícia

O Vale

O salto da Unifesp

Publicado em 04 junho 2013

Por Luiz Leduino de Salles Neto

O ranking das melhores universidades latino-americanas, divulgado no último mês, nos traz vários dados interessantes, dentre eles o grande salto dado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Em 2011 a universidade ocupava a posição 31 no ranking. Já em 2013, entrou na lista das 20 melhores universidades da América Latina, mais especificamente na colocação 17.

Foi o maior crescimento dentre as 50 melhores universidades latino-americanas e, dessa maneira, vale analisar os porquês desse substancial aumento.

A Unifesp é uma universidade nova, com apenas 19 anos, mas tem origem na tradicional Escola Paulista de Medicina (EPM), que completa 80 anos de excelência em 2013.

Alia-se, assim, as vantagens da juventude, que facilita a inovação, e a essência da altíssima qualidade da Escola Paulista de Medicina.

E aí residem dois fatores importantes numa universidade de classe mundial: a capacidade de inovar e a excelência acadêmica.

Jamil Salmi, ex-coordenador do Banco Mundial para o Ensino Terciário, em um artigo publicado na revista Ensino Superior, intitulado "Como uma jovem universidade pode alcançar o status de qualidade mundialmente reconhecida", destaca a experiência da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong (HKUST).

"De todos os estudos de caso analisados, a HKUST é talvez a instituição que apresentou a ascensão mais acelerada, graças a uma combinação única de fatores favoráveis presentes desde o início", afirma Salmi.

"Num momento crítico de transformação de todo o território como resultado de sua devolução à China, a nova universidade foi criada com o benefício de uma visão clara, uma liderança sólida, um corpo acadêmico extremamente talentoso, um modelo educacional inovador, recursos amplos e uma competente estrutura de apoio e administração", complementa o ex-coordenador do Banco Mundial.

Eis o que buscamos no Instituto de Ciência e Tecnologia da Unifesp em São José dos Campos desde a sua criação em 2007.

Temos no instituto de São José dos Campos um corpo docente composto integralmente por doutores engajados em projetos de pesquisa científica inovadores e um departamento administrativo também altamente qualificado e capacitado.

Adotamos um projeto pedagógico semelhante às melhores universidades do mundo, com um primeiro ciclo comum e interdisciplinar.

O segundo ciclo conta com cursos de graduação de formação específica e de pós-graduação.

Temos tido também um grande apoio dos governos federal, municipal e da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), por meio de financiamentos e doações.

Essas características aliadas ao fato de que, a partir de 2014, a Unifesp estará com um grandioso campus no Parque Tecnológico de São José dos Campos, certamente um dos melhores do país que permitirá uma interação ainda mais produtiva e qualificada dos docentes e alunos com as empresas de base tecnológica, possibilitarão novos saltos da Unifesp nos rankings internacionais de universidades uma rotina.

O importante, contudo, será a destacada contribuição da universidade federal de São Paulo para o desenvolvimento econômico e social da região e do país.

Diretor do Instituto de Ciência e Tecnologia da Unifesp, campus São José dos Campos