Notícia

Boqnews

O que você deve saber sobre Ciência

Publicado em 19 abril 2012

Por Vinícius Mauricio

Qual o objetivo da Ciência? Já parou para pensar? Não, a Ciência não é feita para os cientistas, nem para que eles tenham trabalho e muito menos é feita apenas por senhores (homens com cabelos brancos) que vestem jaleco e ficam em um laboratório vendo por um microscópio.

Na realidade, a Ciência é feita por cientistas, mas para uma entidade: a sociedade, e este é o objetivo maior. Portanto o cientista trabalha para nós, mesmo que indiretamente. Ela existe para melhorar as condições de vida humana e as relações desta com os demais seres vivos. Também para descobrir curas de doenças e para projetar a vida humana na Terra e até em outros lugares do Universo por algumas centenas de anos ainda, entre outras infinitas possibilidades.

Também é bom esclarecer que Ciência não são apenas a Biologia, a Medicina, a Genética e a Engenharia, por exemplo. Elas são o carro-chefe, sim, onde mais se investe financeiramente, e com razão. Mas há ainda as relegadas Ciências Humanas e Sociais, importantíssimas, como a Sociologia, a Antropologia, a História, a Geografia, a Arqueologia e mais, as quais contribuem em muito com a sociedade.

E, como a Ciência é feita para a sociedade, é importante que ela chegue de alguma maneira a nós. O cientista estando ou não trancado dentro de um laboratório, alguém precisa chegar a ele a fim de saber o que ele está fazendo pela Ciência (pela sociedade), em que parte do processo ele está e quando suas pesquisas terão resultados e estes chegarão até nós.

Há duas maneiras para que isto ocorra: a primeira, é que o próprio cientista divulgue o que está pesquisando, em que parte da pesquisa está e quando está pesquisa deve ficar pronta para ser utilizada pela sociedade. A segunda maneira é existir um mediador que faça essas perguntas ao cientista e as conte para a sociedade – é o que faz o divulgador de Ciência.

Divulgar Ciência pode acontecer de várias maneiras: por intermédio de um livro, um filme, uma obra de arte, uma peça de teatro, em um museu de Ciência, por história em quadrinhos, até pela mídia, como TV, rádio, jornal, revistas e internet. Normalmente, os divulgadores científicos são jornalistas especialistas ou especializados em Ciência (profissionais com aprendizado adquirido no dia a dia ou com formação acadêmica, respectivamente).

No Brasil, há diversos meios de Comunicação importantes divulgando Ciência, os canais de TV, em que são produzidos desde documentários, exibidos em canais fechados, como o Discovery e o History Channel, e em programas populares como o Globo Repórter e o Bem Estar, da Globo. Além de revistas como a Scientific American, a Super Interessante e mesmo em jornais, com editorias específicas de Ciência, Saúde, Meio Ambiente e mesmo em outras editorias, por exemplo, Cotidiano, Esportes, em que a Divulgação Científica pode estar acontecendo.

Obviamente, no caso da mídia, o cidadão, leitor, espectador e ouvinte, deve sempre preservar o direito de buscar a mesma informação em outros veículos e não tornar uma informação vista ou ouvida apenas em um meio de comunicação como verdade absoluta – isto se aplica não apenas à Ciência na mídia, mas para reportagens de outras editorias também. Ainda há diversos equívocos, que, apesar de terem diminuindo vertiginosamente, ainda ocorrem esporadicamente. Portanto, é preciso questionar sempre.

Divulgar Ciência - é exatamente o que o termo quer dizer, significa explicar às pessoas sobre a Ciência. Para isto, é preciso interpretar a Ciência, ouvir o que o cientista diz e transformar esta linguagem científica (muitas vezes complicada) em uma linguagem acessível a todos. Tarefa árdua.

Mas por que divulgar? Imagine que você é patrão e tem diversos funcionários. Você não iria querer saber o que eles estão fazendo e se o trabalho está resultando em alguma coisa? Afinal, você está pagando para este funcionário. Na Ciência, acontece da mesma forma. A sociedade paga (impostos que são transformados em verbas e financiamentos) aos cientistas para que eles contribuam com a própria sociedade.

Em nosso País, o fato de a sociedade pagar fica bem claro, pois, a cada quatro cientistas pesquisando, três estão em instituições públicas, principalmente vinculados a universidades. Ou seja, estão trabalhando para a sociedade e com dinheiro vindo da sociedade. Portanto, Divulgar o que estão fazendo é como uma “prestação de contas”.

Além do mais, Divulgar o trabalho científico é contribuir com a Educação. Pois os professores, tanto do ensino infantil, fundamental, médio e em nível de graduação e pós-graduação, se apoderam do conhecimento gerado pelos cientistas e os transmitem aos alunos.

E o trabalho de Divulgação Científica é muito importante para a Educação. Segundo pesquisa do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), realizada em 2009, o Brasil tem 85% dos estudantes de ensino fundamental não-alfabetizados cientificamente. Isto significa que os alunos aprendem Ciência na escola, entretanto não sabem utilizá-la no dia a dia. É ai que a Divulgação Científica entra, colaborando com a Educação, informando, formando e provocando reflexão nos cidadãos.

Outra pesquisa, esta feita pelo então Ministério de Ciência e Tecnologia, em 2010, aponta a visão do brasileiro sobre a Ciência. Das 2016 pessoas entrevistadas (entre homens, mulheres, de diversas idades, graus de escolaridade, salários e regiões do País), 36,7% disseram que a falta de interesse em Ciência é justamente por não entender Ciência. Número bastante expressivo que mostra o trabalho que os divulgadores científicos devem ter nos próximos anos para mudar este panorama.

Em recente entrevista à revista de Divulgação Científica Agência Fapesp, de São Paulo, o editor de Ciência há 20 anos de um dos principais jornais do mundo, o periódico inglês Financial Times, Clive Cookson, disse que a Divulgação Científica tem melhorado bastante, com ajuda das novas tecnologias, do aprimoramento dos divulgadores (maioria jornalistas) e, principalmente, porque os próprios cientistas estão abrindo os olhos e percebendo o valor de Comunicar a Ciência – isto também pode ajudar para que eles tenham mais verbas para pesquisa.

Importante – entender também que a Ciência não está desvinculada de tudo. A Ciência forma parcerias, como visto com a Educação, e, a maior parte das vezes, está ligada à Política, à Economia, à Cultura etc. Para entender, por exemplo, por que os cientistas se revoltam contra o corte no orçamento vindo do governo para a Ciência no Brasil, como aconteceu este mês de abril, é preciso entender a Política e a Economia envolvidas por trás disso, e pensar na importância da Ciência para o desenvolvimento da Nação.

Enfim, diante de todo este contexto em que a Ciência está inserida, é importante prestar atenção aos nossos divulgadores científicos, à produção de conhecimento pela Ciência, de informações científicas divulgadas, e como isto interfere em nosso cotidiano, como a Ciência caminha (com dinheiro ou sem). Mais que isto, é importante entrar para o seleto (ainda) grupo de pessoas que veem na Ciência uma importante ferramenta da própria sociedade. Por que, como dito, a Ciência é feita para a própria sociedade.