Notícia

Sopa Cultural

O maior clássico da economia moderna

Publicado em 23 agosto 2021

Um dos economistas mais conhecidos da história, Adam Smith revolucionou a economia moderna com suas teorias. O livro mais conhecido do filósofo britânico, A Riqueza das Nações, ganha nova edição no Brasil, desta vez pela editora dos clássicos, a Edipro.

Considerado o pai da economia moderna, a influência de Smith sobre escritores, economistas, governos e organização fala por si. Atemporal, a obra-prima escrita em 1776 ditou os pilares do liberalismo ao lançar as bases intelectuais sobre livre-comércio e expansão econômica.

Smith aborda os mais diversos aspectos da economia: do acúmulo de riqueza à divisão do trabalho; dos sistemas à composição de preços das mercadorias; e teorias como a mão invisível, da acumulação de capital ou das regras de governo. Uma obra de estudos fundamental para professores, pesquisadores, estudantes, administradores, governantes e qualquer pessoa que queira conhecer sobre a economia mundial.

“Todo o indivíduo que emprega o seu capital em apoio às atividades internas necessariamente se esforça para dirigir essa atividade para que seu produto tenha o maior valor possível. O produto do trabalho é aquilo que este acrescenta ao objeto ou à matéria-prima em que é empregada”. (A Riqueza das Nações, p. 453)

A obra original é dividida em cinco volumes que a Edipro reuniu nesta edição integral. Com capa dura, acabamento refinado, mais de mil páginas e tradução cuidadosa, o clássico conta com a revisão técnica e comentários do professor doutor Maurício Chalfin Coutinho, do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp.

Ficha técnica
Livro: A Riqueza das Nações
Autor: Adam Smith
Editora: Edipro
Preço: R$ 179,00
ISBN: 978-6556600420
Formato: 23×16 cm
Páginas: 928
Link de venda: Amazon

O autor: Adam Smith foi filósofo e economista britânico, nasceu na Escócia e, aos 14 anos matriculou-se na Universidade de Glasgow. Mais tarde, transferiu-se para a Universidade de Oxford. Em 1748, passou a dar aulas em Edimburgo, expondo pela primeira vez sua filosofia econômica. Hoje, é considerado o “pai da economia moderna” e o mais importante teórico do liberalismo econômico.

Comentarista e revisor técnico desta edição: Mauricio Chalfin Coutinho é graduado em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestre e doutor em Ciência Econômica pela Unicamp e professor titular dessa instituição. Concluiu o pós-doutorado pela Universidade de Londres como bolsista Fapesp. Coordena pesquisas e publicações na área da História do Pensamento Econômico, abrangendo autores como Barbon, Locke, Law, Cantillon, Steuart, Hume, Turgot e Smith. Nos últimos anos, tem empreendido uma análise da primeira edição de A riqueza das nações em língua portuguesa (de 1811)

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Expresso 222 Portal Varada Leite Quentee News