Notícia

Dinheiro Rural

O Genoma do Eucalipto

Publicado em 01 janeiro 2005

De olho nos benefícios da biotecnologia, as empresas Duratex, Ripa sa, Suzano e Votorantim, pesos pesados da indústria de papel, se uni ram à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) para estudar o genoma do eucalipto. Originária da Austrália e muito adaptada  ao clima brasileiro, a planta é a matéria prima da celulose, de vários tipos de papéis, das chapas de madeira e do carvão vegetal. As primeiras partes do projeto, que consistiam no seqüenciamento do DNA do eucalipto e a identificação dos genes, já foram completadas. Agora, os pesquisadores começam a terceira etapa, que vai explorar a função de cada seqüência de genes. Essa é a parte mais importante do projeto, com a qual será possível descobrir quais estruturas influenciam na produtividade, resistência e qualidade da planta. "Esse trabalho vai permitir a formação de um banco de dados com todo o material genético", salienta Helaine Carrer, professora de Ciências Biológicas da USP e coordenadora das duas primeiras fases do projeto.
Na primeira parte do projeto, foram analisadas cerca de 120 mil seqüências de DNA. Em seguida, foram selecionadas 30 mil estruturas diferentes. E desse universo que virão as principais descobertas.
Uma das expectativas do projeto é que a partir desse banco de dados seja identificado, por exemplo, o gene responsável pela lignina, componente da madeira que atrapalha o processo de fabricação da celulose. Outra pesquisa em andamento, desenvolvida pela Unesp de Botucatu, pretende identificar precocemente as plantas superiores — hoje, o tempo gasto chega a 15 anos.
O projeto já consumiu US$ 1 milhão, mas deve ser finalizado ao custo de US$ 3,2 milhões. "Não sabemos quando vamos ter retomo, muito menos qual será o econômico. Mas a expectativa é que os resultados comecem a surgir em breve", disse César Augusto Bonine, pesquisador da VCP, integrante do Forests, nome dado ao consórcio de empresas que participam da pesquisa. Na certa, o raio-x do eucalipto irá ajudar o País a consolidar sua posição de maior exportador de celulose do mundo.