Notícia

Biólogo

O canídeo da Amazônia

Publicado em 07 agosto 2020

O desmatamento está tirando o espaço do bastante raro e arisco cachorro-do-mato-de-orelha-curta (Atelocynus microtis), a única espécie de canídeo endêmica da Amazônia.

É a conclusão de um levantamento liderado pelo biólogo brasileiro Daniel Rocha, da Universidade da Califórnia em Davis, Estados Unidos, e do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (Royal Society Open Science, 22 de abril).

Os pesquisadores avaliaram as informações obtidas por armadilhas fotográficas distribuídas por quase toda a Amazônia nos últimos 20 anos. Obtiveram 307 registros, dos quais 191 eram novos.

Mamíferos: Cães
Veja também: Dia Mundial dos animais

Ariscos e acuados

As imagens indicaram que os animais vivem bem em áreas de floresta fechada e evitam as abertas.

Os pesquisadores concluíram que a distribuição geográfica dessa espécie pode encolher 30% até 2027, devido à perda de vegetação nativa, e recomendaram a mudança da classificação internacional dessa espécie de quase ameaçados para vulneráveis.

Fonte: Revista Fapesp https://revistapesquisa.fapesp.br/ariscos-e-acuados/