Notícia

Alô Tatuapé

O ABC da saúde infantojuvenil

Publicado em 02 fevereiro 2016

Agência FAPESP | Karina Toledo

 

Respostas didáticas, isentas e cientificamente embasadas para essas e outras perguntas que costumam assombrar mães e pais de primeira viagem podem ser encontradas no livro “ABC da Saúde Infantojuvenil”, lançado recentemente pela Editora Manole.

Escrita por jornalistas com base em informações fornecidas pela equipe multidisciplinar do Instituto da Criança, obra busca responder dúvidas comuns entre pais e mães.

 

A obra foi escrita pelas jornalistas Samia Prates Darwich Moura e Juliana Lanzuolo, com base em entrevistas feitas com especialistas do Instituto da Criança (ICr), órgão vinculado ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). O trabalho de seleção dos temas, escolha dos especialistas a serem consultados e de edição dos textos foi coordenado pela pediatra Magda Carneiro Sampaio, presidente do Conselho Diretor do ICr.

 

“Trata-se de um livro de educação para a saúde fundamentalmente dirigido para mães e pais. Foi uma forma que nós do ICr encontramos de estender nossa atenção – normalmente voltada a pacientes com condições graves, complexas e raras – às crianças saudáveis ou com doenças autolimitadas”, explicou Magda.

 

Segundo a pediatra, este é apenas o primeiro volume de uma série de livros dedicada a fornecer informações sobre os cuidados essenciais nas duas primeiras décadas de vida. Entre os temas abordados estão efeitos do álcool durante a gestação, parto prematuro, desfralde, vacinação, angústia de separação, teste do pezinho, cuidados com a saúde bucal do bebê, cirurgia de fimose, o início da puberdade e como decorar o quarto da criança alérgica.

Mais de 40 colaboradores participaram do projeto. Além de pediatras, foram entrevistados especialistas em ortopedia, imunologia, oncologia, neurofisiologia, neurologia, pneumologia, radiologia, psiquiatria, odontologia, entre outras.

“O segundo livro já está em preparação. Pretendemos lançar novos volumes a cada dois anos. Os temas são praticamente infinitos”, disse Magda.