Notícia

Agência CNI

Núcleo Estadual de Inovação do IEL-SP premia os principais casos de sucesso do Inova Talentos

Publicado em 20 setembro 2017

Instituto Euvaldo Lodi de São Paulo (IEL-SP) premiou nesta terça-feira (19) os principais casos de sucesso da etapa estadual do Inova Talentos. Criado em 2013, o programa liderado pelo IEL estimula a inovação nas empresas e incentiva a indústria e universidades a transformarem pesquisas em negócios, produtos e serviços. Bolsistas da Bosch foram os grandes vencedores nas categorias Equipe e Artigo, com projetos inovadores voltados para o agronegócio e para o setor automotivo.

Também foram premiados bolsistas e tutores das empresas Natura, Grupo Fleury e Johnson e Johnson. Desde 2014, o IEL-SP desenvolveu 319 projetos com 444 oportunidades geradas para bolsistas, sendo que 60% deles acabaram efetivados pelas empresas. Dentre os projetos, 176 foram executados por 233 bolsistas de 48 empresas, em 18 municípios do Estado de São Paulo. Os trabalhos resultaram ainda em mais de 40 solicitações de patentes no país.

De acordo com o diretor da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em São Paulo e do IEL-SP, Carlos Alberto Pires, os casos apresentados nesta terça-feira, durante a 7ª Reunião do Núcleo Estadual de Inovação (NEI) do IEL-SP, demonstram o sucesso do Inova Talentos. “A inovação é o único caminho para sermos competitivos. Tem sido uma satisfação muito grande ver esse enorme retorno para as empresas e para os jovens”, afirmou o diretor. “Aqui nesse núcleo estão às pessoas que fazem acontecer. Não disputamos espaço com ninguém, mas somamos para mudar histórias, melhorar nossa vida, nossa saúde e nosso planeta”, completou Carlos Alberto Pires.

O gerente-executivo de Desenvolvimento de Negócios do IEL-SP, Eduardo Vaz, destacou a importância dos bolsistas para a execução dos projetos de inovação. “Vocês bolsistas estão todos de parabéns por estarem disseminando a inovação nas empresas. O sucesso de vocês certamente servirá de exemplo para outras empresas e outros jovens seguirem o mesmo caminho. O que foi apresentado hoje demonstra que, com esforço, o resultado vem”, enfatizou. Vaz acrescentou que o índice de assertividade na indicação de talentos para as empresas tem sido elevado, conforme retornos obtidos junto aos setores de recursos humanos das companhias.

De acordo com o gerente de Inovação, Novos Negócios e Propriedade Intelectual da Bosch, Bruno Bragazza, o Inova Talentos colaborou efetivamente para projetos de inovação da empresa alemã, que, nos últimos seis anos, investiu mundialmente 30 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento. “O Inova Talentos criou uma série de oportunidades para a Bosch no Brasil. A primeira delas foi nos aproximar das universidades e possibilitar tirar projetos de P&D da gaveta. O programa é muito bom porque o nome faz jus aos candidatos que vocês (IEL) selecionam e enviam para a gente. Trata-se de um pessoal muito qualificado. Que tenhamos fôlego para levar adiante o programa”, elogiou o executivo da Bosch.

CASOS DE SUCESSO - O case vencedor da categoria Equipe do Inova Talentos é da bolsista Ana Paula Kraus, 34 anos, em parceria com tutor Ricardo Andrade, que desenvolveram a Plataforma Bosch de Pecuária de Precisão, projeto que se transformou em produto lançado em junho no mercado. O sistema – que usa sensores, sistema de pesagem de gado e é alimentado por energia solar – faz o monitoramento de performance individualizada do animal, por meio do uso da inteligência artificial. Entre os ganhos estão o acesso aos dados onde quer que o produtor esteja para proporcionar melhores condições ao desenvolvimento e à saúde do gado. “O Inova Talentos teve importância pessoal e profissional para mim e incentiva a inovação, no meu caso colocou um sistema novo no mercado. O programa faz toda a diferença para o bolsista e para a empresa”, destacou a veterinária Ana, que foi efetivada pela Bosch.

Na categoria Artigo, o primeiro colocado foi o bolsista Gustavo Santos, 30 anos, que produziu um sistema de compressão variável para otimizar motores de carro quando utilizado o combustível etanol. Engenheiro mecânico, ele foi contratado pela Bosch para dar continuidade ao projeto. “O Inova Talentos foi fundamental para a minha carreira. Colocou-me em contato com uma grande empresa e com universidades e propiciou esse projeto baseado no etanol, que é um produto pioneiro do Brasil e que dá mais capacidade para gerar eficiência no motor”, detalhou.

PARCERIA – Durante a reunião do NEI, o diretor do IEL-SP assinou memorando de entendimentos com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) voltado para a cooperação e execução de ações conjuntas que contribuam para os desafios tecnológicos e de inovação no estado de São Paulo. O diretor-presidente da Fapesp, Carlos Américo Pacheco, ressaltou que a parceria será fundamental para estratégias de propagação de pesquisa e desenvolvimento nas empresas.

“A assinatura desse memorando é muito importante. Iremos definir como caminhar, mas o Inova Talentos é uma das possibilidades. Temos um contexto problemático econômico e fiscal que nos afeta, mas temos um horizonte melhor que a União e um interesse muito grande nessa parceria para avançarmos nesse processo junto com a Desenvolve-SP e a FINEP. Apoiar projetos de inovação é fundamental para empresas e universidades”, frisou.