Notícia

2A + Alimentos

Novos equipamentos, bolsas, infraestrutura e iniciativas modernizam Ital

Publicado em 23 janeiro 2020

Por Jaqueline Harumi

Além de instalações e reformas, instituição realizou várias ações estratégicas como a criação do Centro de Inovação em Proteína Vegetal.

Doze novos equipamentos, editais de seleção para onze bolsas de Pós-Doutorado e Jovem Pesquisador e diversas melhorias estruturais se destacaram entre as realizações de 2019 do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Grande parte das novidades é resultado do Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa (PDIP), financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que prevê o investimento de R$ 13,134 mi até 31 de março de 2021. A modernização está alinhada ao atendimento das linhas de pesquisa Segurança dos Alimentos, Inovação em Produtos e Processos, Sustentabilidade na Cadeia Produtiva de Alimentos, Alimentos para Saúde e Bem-estar, Ingredientes, Sistemas de Embalagem e Processamento de Alimentos.

Uma das principais renovações via PDIP ocorreu na área de Engenharia de Processos (EP), que integra o Centro de Tecnologia de Laticínios (Tecnolat), com a aquisição da autoclave piloto Steriflow, que permitirá um grande avanço nas pesquisas relacionadas a termoprocessamento de alimentos. Também no Tecnolat foi dado início ao processo de ampliação das pesquisas com alimentos probióticos e prebióticos sob a orientação do pesquisador visitante Gabriel Vinderola, professor de Microbiologia na Universidad Nacional del Litoral, em Santa Fé, na Argentina.

Na Unidade Laboratorial de Referência em Microbiologia, do Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos (CCQA), a grande novidade é o sequenciador de DNA, marco da implantação do Laboratório de Biologia Molecular, encabeçado pela pesquisadora visitante Maria Helena Pelegrinelli Fungaro, formada em Biomedicina pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestre e doutora com pós-doutorado em Genética de Micro-organismos pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP).

Já o Laboratório de Controle de Qualidade de Farinhas e Amidos, pertencente ao Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolate (Cereal Chocotec), passou a contar com reofermentômetro, para acompanhamento do processo de fermentação, e alveógrafo, equipamento multiusuário para análise de extensão de massa de farinha de trigo. Além dos investimentos via PDIP, o Cereal Chocotec teve a renovação da Planta-Piloto de Chocolates e Produtos Derivados através do Programa de Fortalecimento e Crescimento da Embrapa (PAC Embrapa), permitindo escalonamento muito próximo das linhas industriais e o atendimento de micro a grandes empresas.

Para aprimoramento de análises com microrganismos anaeróbicos, o Centro de Tecnologia de Carnes (CTC) teve instalada a câmara de anaerobiose, atendendo não só as demandas relacionadas a carnes e produtos cárneos como as originadas das demais unidades técnicas do Ital. O Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças (Fruthotec), por sua vez, passou a contar com novas câmaras para realização de estudos de vida de prateleira, além de um moinho Comitrol, que possibilita alto grau de moagem e dispersão, ideal para preparação de ingredientes naturais para aromas, sopas, frutas, vegetais, pastas dentre outros alimentos e bebidas.

Por fim, o Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea) tem uma série de novidades. A mesa de corte para confecção de caixas de papelão ondulado ampliou a gama de estudos para adequação de embalagens visando à redução de perdas ao longo da cadeia. Usado para determinar dimensões de gargalos, tampas e válvulas, o projetor de perfil com sistema de medição por software possibilita aumentar em 10 e 20 vezes o objeto em análise. Outros três equipamentos instalados são multiusuários: Permatran e Ox-tran, sistemas para medição de taxa de permeabilidade ao vapor e ao oxigênio, respectivamente, e um novo DSC, compartilhado com o Cereal Chocotec e o Fruthotec, que possui amostrador e possibilidade de resfriamento automáticos, permitindo avaliar propriedades térmicas de materiais plásticos e detectar misturas de resinas na composição, pela medida das temperaturas detransição vítrea, fusão e cristalização, bem como auxilia na avaliação da oxidação e estabilidade térmica de sistemas alimentícios.

Em relação aos investimentos estruturais, houve a instalação de uma rede de fibras óticas antirroedor e passagens com tampas resistentes em toda a instituição em substituição a cabeamentos e passagens ultrapassados, tornando a rede de informática mais segura e veloz para atender atuais e futuras demandas, como a melhor performance de telefonia VoIP e videoconferências e a viabilidade de implantação da educação a distância. Também foram realizadas reformas na área da Manutenção do Núcleo de Infraestrutura do Centro de Administração da Pesquisa e Desenvolvimento (CAPD), na secretaria e na sala de câmaras do Fruthotec, e em parte das dependências da Associação dos Servidores do Ital (Assital), que modernizou sua cantina e criou um espaço de beleza, saúde e bem-estar.

Ações estratégicas

O alinhamento às novidades e tendências no setor de alimentos, bebidas e embalagem motivou atividades estratégicas, parcerias e diversos eventos para transferência de conhecimento, uma preocupação histórica do Ital.

Visando o desenvolvimento novas oportunidades para as foodtechs e o agronegócio, foram firmadas parcerias com o Food Tech Hub Br e com o AgroHub Campinas, além de criado o Centro de Inovação em Proteína Vegetal (PRO-VEG), que integra pesquisas das unidades técnicas do Ital para ofertar novos ingredientes proteicos a partir de fontes vegetais, com ênfase em matérias-primas brasileiras, e desenvolver produtos e formulações à base de proteínas vegetais, com apelo sensorial e nutricional.

Dentre os eventos, destaca-se a coordenação de seminário gratuito sobre a mobilização do setor alimentício na promoção do consumo responsável na estreante Anufood Brazil, inspirada na centenária e bienal feira alemã Anuga, que também contou com representação do Ital na programação. Além disso, a maior presença na Agrishow e no InovaCampinas e a inédita participação na Semana Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação permitiram levar melhor conhecimento sobre o trabalho do Ital para além do setor de alimentos, bebidas e embalagem.

Quanto ao calendário anual de eventos realizados no Ital, ao todo foram 48 cursos teóricos e práticos, seminários, simpósio e congresso, dos quais se destacaram o Simpósio Inovações e Avanços em Ciência e Tecnologia de Leite e Derivados, com lançamento de livro interinstitucional sobre o tema, o III Simpósio Lácteos e Saúde, de caráter multidisciplinar, o 1º Congresso Ibero-Americano de Peptídeos Bioativos (1º CIAPep) e os seminários Atualização em Assuntos Regulatórios na Indústria de Carnes, com profissionais do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na programação, e Sustentabilidade em Bakery & Confectionery: Ingredientes, Produtos e Mercado.

Também houve o lançamento dos módulos Iniciativas Empresariais e Iniciativas Institucionais do site http://www.alimentosprocessados.com.br e dos livros Embalagem na Logística Urbana: Conceitos, Métodos e Práticas, gratuito, e Microbiological Examination Methods of Food and Water.

“Somos muito gratos pelo ano de 2019, em que a resiliência e a superação foram fundamentais, e visualizamos ainda mais inovações para 2020. Estamos atentos às mudanças, integrados, com muito orgulho do trabalho que desenvolvemos todos os dias, afinal a missão de contribuir para a evolução das áreas de alimentos, bebidas e embalagens em benefício do consumidor e da sociedade exige dedicação e empenho”, ressalta Eloísa Garcia, diretora geral do Ital.

Sobre o Ital

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) promove atividades de pesquisa, desenvolvimento, assistência tecnológica, inovação e difusão do conhecimento nas áreas de embalagem e de processamento, conservação e segurança de alimentos e bebidas. Fundado em 1963 e situado em Campinas/SP, o Ital é vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), e conta com unidades técnicas especializadas em produtos cárneos, de panificação, cereais, chocolates, balas, confeitos, laticínios, frutas, hortaliças, termoprocessamento e embalagens; 15 plantas-piloto especializadas em processamento de alimentos e bebidas e de avaliação do desempenho de embalagens; e 35 laboratórios de análise e ensaios, além do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e da Plataforma de Inovação Tecnológica, especializada em estudos de tendências de mercado e de prospecção de oportunidades e demandas de inovação. É certificado na norma NBR ISO 9001 e possui ensaios acreditados na norma ISO/IEC 17025 pela Cgcre/Inmetro. Outras informações estão disponíveis no site http://www.ital.agricultura.sp.gov.br .