Notícia

Correio Popular

Novo reitor da Unicamp toma posse e recebe Reivindicações

Publicado em 20 abril 2002

O físico Carlos Henrique de Brito Cruz assumiu ontem a Reitoria da Unicamp e já recebeu uma série de reivindicações trabalhistas, feitas pelas entidades representativas dos funcionários, professores e alunos. O reitor pretende anunciar no começo da próxima semana a lista com os nomes dos assessores que vão integrar a nova equipe de gestão universitária. Primeiro Caderno 9 REITOR RECEBE REIVINDICAÇÕES JÁ NA POSSE Marcelo Villa - Do Correio Popular villa@cpopular.com.br O clima de campanha salarial dos professores tomou conta da cerimônia de posse do novo reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na noite de ontem. Carlos Henrique de Brito Cruz ouviu discursos inflamados de representantes das entidades da comunidade acadêmica e recebeu uma extensa pauta de reivindicações das mãos do coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), João Raimundo Mendonça de Souza. A cerimônia de posse foi realizada no Centro de Convenções da Unicamp. Cerca de 1,5 mil pessoas, entre autoridades e convidados, assistiram à transmissão de cargo. O ex-reitor Hermano Tavares destacou o convênio que a Unicamp firmou recentemente para a formação de professores da rede básica de ensino de municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) como um dos projetos de "maior alcance social" de sua gestão. "Em vários momentos minha administração foi alvo de críticas agressivas. Não nego que falhas tenham sido cometidas, mas houve sempre tentativa de corrigi-las", disse. O discurso foi uma resposta a falas anteriores de representantes da comunidade acadêmica, que tomaram a palavra na cerimônia de possa O diretor da Associação dos Docentes da Unicamp (Adunicamp), Adolpho Hengeltraid, pediu ao novo reitor maior abertura no diálogo com as entidades da comunidade acadêmica. "Em mais de uma ocasião, a gestão que termina agora rompeu o diálogo. A ninguém agrada soluções de gabinete. Lembramos que a campanha salarial começa agora, em maio", avisou. A Adunicamp reivindica reposição salarial de 16%. O coordenador do STU foi mais incisivo e chegou a entregar ao novo reitor uma pauta de reivindicações trabalhistas de oito páginas. "Defendemos a universidade pública de qualidade e esperamos que o novo reitor também tenha esse compromisso", disse Souza. Brito Cruz também ouviu reivindicações da coordenadora do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Marcela Dias Moreira. "A relação entre os estudantes e a reitoria sempre foi problemática. Esperamos que isso mude", afirmou. Entre as reivindicações encaminhadas, o DCE pleiteia a implantação de um novo bandejão no campus de Barão Geraldo. "A Unicamp tem 21 mil alunos e os estudantes ficam até uma hora na fila para comer, e isso não é nada acadêmico", ironizou. 'CONVIVÊNCIA HARMÔNICA' No discurso de posse, Brito Cruz evitou polemizar. Mas admitiu que há o desafio de se garantir "uma convivência harmônica, produtiva e estimulante - mesmo, ou especialmente - na divergência com as entidades representativas". Brito Cruz informou que vai anunciar na próxima segunda-feira a nova equipe de gestão da Unicamp, com os nomes que vão ocupar as pró-reitorias e cargos direta-mente ligados ao reitor. Ele destacou que sua gestão vai trabalhar para o aumentar os recursos extra-orçamentários. "Vamos fazer esforço na busca de recursos externos, especialmente junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, através dos fundos setoriais para pesquisa e infra-estrutura", comentou. Um dos convidados presentes na cerimônia de posse, foi o ministro interino da Ciência e Tecnologia, Carlos Alberto Pacheco, colega de Brito nos tempos em que cursavam engenharia eletrônica no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), na década de 80.