Notícia

Gestão C&T

Novo presidente da Fapesp destaca influência da cultura literária e humanística para o desenvolvimento da sociedade

Publicado em 01 outubro 2007

Em discurso de posse, realizado na última quarta-feira (26), o novo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Celso Lafer, ressaltou a importância do "peso" e do papel da cultura científica na configuração do mundo moderno. Para ele, citando o cientista e romancista inglês Charles Percy Snow, a influência da cultura literária e humanística na formulação de idéias diretivas e na articulação de valores para as sociedades são fundamentais para o desenvolvimento, sem o qual não seria possível lidar com os desafios e os problemas contemporâneos.

Segundo o novo presidente, são inegáveis os desafios inerentes à condição pós-moderna. Ele destaca que a complexidade ocasionada pela velocidade com que a cultura científica e tecnológica amplia os horizontes do conhecimento e altera as condições de vida de todos é "imensa". Em sua perspectiva sobre a relevância hierárquica das políticas públicas é evidente que a capacitação científica e tecnológica é uma variável crítica para uma sociedade poder ter um papel no controle do seu próprio destino. "E não preciso reiterar que a inovação proveniente da pesquisa e do desenvolvimento é decisiva para a competitividade da empresa num mundo globalizado", pontua. "Faço estas considerações, pois entendo que um dos extraordinários méritos da Fapesp é o de ser, em São Paulo e no Brasil, o locus por excelência do encontro das duas culturas."

Lafer também destaca que o objeto de trabalho da fundação é o avanço, com rigor, do conhecimento em todas as áreas (ciência, tecnologia, artes, literatura, filosofia, ciências humanas), o que, para ele, representa o compromisso do Estado com a política pública da pesquisa.

"Para um professor da USP e integrante da comunidade acadêmica brasileira, assumir a presidência da Fapesp é uma grande responsabilidade e uma distinção ímpar", ressalta. Ele explica que a chave da qualidade e do bom funcionamento da fundação está alicerçada em três fatores: a autonomia; o repasse de recursos realizado com pontualidade pelo poder executivo; e a interação constante e em rede da fundação com a comunidade acadêmica, "que são os stake holders do processo, desde a origem da instituição", avalia.

Ainda em discurso, Lafer destaca o privilégio de suceder Carlos Vogt que, para ele, como integrante do Conselho Superior durante a atuação do então presidente, prestou inestimáveis serviços à Fapesp.


Lafer

Celso Lafer é professor titular do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Sua relação com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) começou na década de 1970 quando, depois de fazer doutorado na Universidade de Cornell, EUA, passou a integrar o corpo de pareceristas. Em 2003, indicado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), integrou o Conselho Superior.

O mandato de Lafer é de três anos.