Notícia

Sucesso no Campo

Novo método aumenta eficiência na seleção de animais

Publicado em 10 julho 2019

Por André Julião  |  Agência FAPESP

Uma colaboração entre cientistas brasileiros e norte-americanos da Universidade Estadual Paulista (Unesp), da Universidade de Maryland e do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) resultou no desenvolvimento de um método que adiciona um novo parâmetro para a seleção e preservação da variabilidade genética em uma população de gado. Este estudo, publicado no Journal of Dairy Science, foi financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa Científica do Estado de São Paulo (FAPESP) e USDA.

Além do valor genético, associado ao potencial de um exemplo de produção de leite, gordura e proteínas, entre outros elementos, essa nova abordagem também leva em conta a chamada variância da diversidade gamética. Com esse novo parâmetro, determina-se a capacidade de um animal de transmitir suas características às próximas gerações.

“Nem todos os descendentes de animais altamente produtivos herdam essa qualidade. Com este novo método, vamos selecionar aqueles que dão origem a descendentes altamente produtivos”, disse Daniel Jordan de Abreu Santos, que conduziu este estudo durante seu pós-doutorado na Faculdade de Agricultura e Veterinária Ciências da Universidade Estadual Paulista (FCAV-Unesp).

Atualmente, De Abreu Santos está realizando um segundo pós-doutorado na Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, onde já havia concluído um estágio de pesquisa com bolsa da FAPESP. “A variação da diversidade gamética é gerada pela separação dos cromossomos homólogos e pela taxa de recombinação entre os genes ligados a eles. Até agora, não foi levado em conta no método tradicional de seleção “, declarou.

Com o novo método, as probabilidades de transmitir certas características às gerações futuras são estimadas com base nos dados genéticos de um criador ou nas combinações possíveis em um certo acasalamento.