Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP) online

Novo diretor da USP quer criar CEO

Publicado em 11 março 2006

Por Da redação
O Centro de Especialidades Odontológicas, em parceria com a prefeitura e Ministério da Saúde, prestará serviços à população

O professor Luiz Fernando Pegoraro assumiu ontem a diretoria da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da Universidade de São Paulo (USP), após ser nomeado pela reitora da instituição, Suely Vilela. Um dos projetos de Pegoraro para sua gestão, até 2009, é a construção do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). A proposta é instalar o serviço para oferecer atendimento gratuito à população, na área de saúde bucal através de convênio entre a Prefeitura de Bauru e o Ministério da Saúde.
De acordo com Pegoraro, o projeto já está aprovado e em breve poderá ser colocado em prática. Segundo ele, a previsão é construir no câmpus da USP o prédio para abrigar o CEO. "Daqui 15 dias pretendemos começar a reforma da área. Poderemos ocupar parte do prédio onde hoje está instalado o Centro de Pesquisa Auditiva", detalha.
A proposta é que o CEO de Bauru tenha estrutura e serviços de saúde bucal semelhantes aos demais órgãos já existentes na região. No último dia 21, um CEO foi inaugurado em Pederneiras (26 quilômetros de Bauru). Na ocasião, o coordenador nacional de saúde bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Alfredo Pucca Júnior, disse que, desde 2004, já foram inaugurados 400 CEOs em todo Brasil e mais 75 deverão ser instalados até o final do mandato do presidente Lula. No total, disse o coordenador, cerca de R$ 1,5 bilhão serão investidos nessa área.
Como diretor da FOB, Pegoraro tem como uma das principais metas melhorar os serviços odontológicos e fonoaudiológicos prestados à população. "Estou estudando uma maneira de aumentar a participação de nossos alunos e da própria faculdade na política de saúde do município", diz Pegoraro. "Quero dar continuidade a tudo que os outros diretores fizeram anteriormente e, na medida do possível, abrir mais a faculdade para a comunidade.".

Duplo diploma
Além de incremento no serviço de saúde bucal, Pegoraro pretende desenvolver uma administração que priorize a infra-estrutura e o desenvolvimento acadêmico. Para isso, promete investir em valorização da graduação e pesquisa científica, como o programa de co-tutela, modalidade de intercâmbio que permite ao aluno de graduação cursar disciplinas na USP e também em uma universidade estrangeira, obtendo dessa forma o duplo diploma.
"O processo de internacionalização é muito importante porque dá uma maior visibilidade para a universidade", avalia Pegoraro. A reitora da USP, Suely Vilela, que veio a Bauru para a posse de Pegoraro, concorda. "Buscamos expandir o programa de co-tutela tanto na graduação quanto na pós-graduação. O intercâmbio permite estimular a mobilidade de alunos e professores, além de pesquisadores e colaboradores estrangeiros", diz.
Na área de graduação e pesquisa, outro projeto anunciado por Vilela é o "Professores Emergentes", cujo objetivo é auxiliar o desenvolvimento de projetos qualificados de pesquisa. "Disponibilizamos R$ 5 milhões à Pró-Reitoria de pesquisa para implementar o projeto para grupos emergentes", diz. Segundo ela, a previsão é de que as inscrições sejam abertas daqui a dois meses. Para participar, o docente precisa apresentar um projeto de pesquisa à Reitoria. A USP pretende ainda investir na área de iniciação científica da USP, diz Vilela.
"Esses programas são financiados pelas agências de fomento, como CNPq e FAPESP, só que dada a importância da iniciação científica e formação dos alunos, pretendemos criar um programa institucional da USP. Estamos verificando a viabilidade financeira de criar bolsas de iniciação científica, principalmente para recém-doutores orientarem alunos de iniciação científica", detalha.

Perfil
Antes de assumir a diretoria da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da Universidade de São Paulo (USP), Luiz Fernando Pegoraro atuou como vice-diretor da instituição — de 2002 a 2006 - durante a gestão de Maria Fidela de Lima Navarro, atual secretária geral da USP.
Na eleição para escolha do diretor da FOB, Pegoraro foi o primeiro colocado na lista tríplice, obtendo 75% dos votos do colégio eleitoral integrado por 79 membros, entre eles representantes de professores, alunos e funcionários.