Notícia

Eco Informe

Novas variedades de cana são testadas em laboratório

Publicado em 09 setembro 2010

Ribeirão Preto (SP) terá, a partir do dia 14, um laboratório do Instituto Agronômico de Campinas - IAC, órgão ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Serão inaugurados naquela cidade do interior de São Paulo, o Laboratório de Biotecnologia e a primeira câmara de fotoperíodo do Brasil. Além disso, serão apresentadas três novas variedades de cana-de-açúcar.

O novo laboratório, com área de 550 m², ampliará a capacidade de pesquisa no Centro de Cana do IAC e também a formação de recursos humanos. O laboratório recebeu recursos do Governo do Estado e da Fapesp.

A Câmara de Fotoperíodo permitirá reproduzir as condições ideais de temperatura e luz para floração da cana-de-açúcar - será possível manter as plantas em temperaturas que não extrapolem o intervalo de 18º C a 31º C, condição ideal para o florescimento da cana de açúcar.

Uma das vantagens deste laboratório é que será possível fazer o cruzamento de variedades que florescem em épocas diferentes do ano, como destacou o diretor do Centro de Cana do IAC, Marcos Guimarães de Andrade Landell.

Landell coordena o Projeto Temático "Sustainable bioenergy sugarcane breeding and cultivar development", que visa ao melhoramento de espécies de cana-de-açúcar e integra o Programa Fapesp de Pesquisa em Bioenergia (Bioen).

Como a produção de álcool precisa da sacarose da planta, as novas variedades que foram implantadas nos últimos anos produzem 10% a mais de sacarose do que as usadas na primeira metade da década. Mas esta produtividade pode chegar a 30% a mais.

Com as três novas variedades, já são 19 as lançadas pelo IAC para fins industriais em oito anos de pesquisa. As três novas têm perfil para atender também aos critérios agroambientais e à demanda atual da agroindústria. "Elas se adaptam ao plantio mecânico e à colheita mecânica crua, dispensando a queima", disse Landell.