Notícia

Jornal do Commercio (RJ)

Novas indicações criam atrito com aliados

Publicado em 22 novembro 2006

As novas indicações feitas pelo governador eleito José Serra (PSDB) para o seu secretariado aumentaram o espaço do PFL no futuro governo e começaram a provocar descontentamento entre seus aliados. A indicação de três novos secretários ontem - Guilherme Afif Domingos, para Emprego e Relações do Trabalho, Francisco Graziano no Meio Ambiente e Recursos Hídricos e João Sampaio para a Agricultura - provocou reclamações do PTB, da Força Sindical, cujos líderes são filiados ao PDT, do antigo PPS (agora MD) e do próprio PSDB.
Candidato ao Senado pela coligação de Serra, Afif conseguiu votação surpreendente. Como prêmio, recebeu agora a secretaria que cuida da complexa questão do emprego, uma pasta que normalmente seria entregue a setores trabalhistas. Com ele, o PFL confirmou o terceiro nome na equipe de Serra, mais do que tinha na gestão de Geraldo Alckmin. Essa participação pode crescer mais: o deputado José Aristodemo Pinotti (PFL) é cotado para ocupar a pasta de Ensino Superior, a ser criada.

Almoço
Para acalmar os ânimos, Serra marcou para hoje um almoço com representantes do PTB, do MD e do PSDB. O governador eleito deve dizer que ele será o responsável pela escolha dos nomes, mesmo em pastas dadas a aliados. Nos bastidores, também os tucanos estão contrariados com o espaço dado ao PFL. A chiadeira mais forte veio do PTB, que ocupa há quatro anos a Secretaria do Trabalho e viu ontem o posto ser dado a Afif sem receber nem mesmo um aceno do governador eleito sobre o futuro da legenda na administração estadual.
Na MD, o governador eleito terá outro problema. Pessoas próximas do diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique Brito Cruz, cogitado pelo governador eleito para ocupar a Secretaria da Ciência e Tecnologia, disseram que ele resiste à idéia de trocar o cargo que ocupa pela secretaria.