Notícia

ID News

Novas abordagens de nanomateriais para detecção de gás são tema de artigo publicado por pesquisador do CDMF - TV MORADA DO SOL

Publicado em 18 julho 2020

O pesquisador Leandro Silva Rosa Rocha, pós-doutorando no Departamento de Química da Universidade Federal de São Carlos (DQ – UFSCar) e integrante do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), é o autor principal do artigo “Novel Approaches of Nanoceria with Magnetic, Photoluminescent, and Gas-Sensing Properties” publicado no periódico científico ACS Omega.

O artigo recentemente publicado propõe uma abordagem cruzada no que tange às propriedades elétricas, fotoluminescentes e magnéticas de nanomateriais à base de céria. “Neste caso, em particular, trabalhamos com o óxido de cério puro e dopado com 8% de lantânio (La), que é um elemento terra-rara, demonstrando que sua capacidade de detectar um gás ou emitir fotoluminescência está relacionada a transições quânticas entre estados energéticos de espécies defeituosas constituintes do sistema”, esclarece o pesquisador.

Rocha ainda explica que, ao fim desta pesquisa, foi possível observar que as propriedades fotoluminescentes, magnéticas e de sensoriamento ambiental são fortemente correlacionadas às criação de vacâncias de oxigênio, que, por sua vez, provocam a conversão de espécies Ce(IV) para Ce(III), e vice-versa. “Dependendo do elemento dopante e da atmosfera ao qual o sistema será exposto, há a possibilidade de ampliação da aplicabilidade de nanomateriais terras-raras”, acrescenta.

O artigo também conta com a colaboração dos pesquisadores Rafael A.C. Amoresi, Henrique Moreno, Miguel A. Ramirez, Miguel A. Ponce, Cesar R. Foschini, Elson Longo e Alexandre Z. Simões.

As pesquisas desenvolvidas por Rocha no Centro são voltadas à exploração da multifuncionalidade de materiais híbridos nanoestruturados à base de celulose e óxido de cério (CeO2), que sintetizados em distintas condições, visam aplicações energéticas e de sensoriamento ambiental como, por exemplo, na confecção de baterias recarregáveis e na detecção de monóxido de carbono (CO).

Diante da emergência sanitária, impostas pela pandemia de COVID-19, e levando em conta as propriedades de oxirredução apresentadas por nanomateriais à base de céria, o pós-doutorando aponta que o próximo passo da pesquisa será voltado para testes das propriedades viricidas destes materiais em distintas superfícies, a fim de ampliar as opções de combate à contaminações pelo SARS-CoV-2.

As pesquisas desenvolvidas por Rocha contam com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

CDMF

O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e recebe também investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Revista Amazônia Mundo e Meio