Notícia

O Globo

Nova face de Luzia: Traços do fóssil seriam ameríndios, e não negroides

Publicado em 09 novembro 2018

Por Cesar Baima
Nem bem foi recuperada dos escombros do Museu Nacional, destruído por um incêndio no início de setembro, Luzia, o fóssil humano mais antigo do Brasil, deverá ganhar uma nova face. Pelo menos é o que sugerem duas equipes internacionais de pesquisadores, autoras de estudos nos quais sequenciaram e analisaram o genoma de dezenas de antigos habitantes das Américas para traçar novos mapa e cronologia da ocupação do continente pelos humanos modernos (Homo sapiens). Os resultados foram publicados ontem nos prestigiados periódicos [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.