Notícia

Jornal do Commercio (PE) online

Nova droga contra leishmaniose?

Publicado em 22 agosto 2008

Estudo de bioprospecção realizado por um grupo de pesquisadores do Instituto Adolfo Lutz e do Instituto Butantan isolou, a partir do veneno do sapo, dois esteróides ativos capazes de destruir o parasita causador da leishmaniose visceral, fatal em mais de 90% dos casos sem tratamento, sem causar danos às células de mamíferos. Uma das moléculas também mata o Trypanosoma cruzi, que causa a doença de Chagas, informa a Agência Fapesp. A espécie de sapo estudada – Rhinella jimi – é típica da caatinga, uma região seca e inóspita para os anfíbios, cujo ciclo vital exige a presença de água. Essa característica contribui para a eficiência de seus mecanismos de adaptação. É possível que o animal use o veneno para se defender de predadores e também de microrganismos. O artigo com a descoberta está no site http://dx.doi.org/10.1016/j.toxicon.2008.05.008.

Gordura boa

Cientistas identificaram fatores que regulam a formação da gordura marrom, que auxilia a queima de calorias ao gerar calor corporal. De acordo com o artigo, publicado na revista britânica Nature, a descoberta poderá ajudar a desenvolver novas terapias contra a obesidade.

você sabia?

Os raios cósmicos são na realidade partículas e provêem em sua maioria do Sol. Constituem-se de prótons, núcleos de Hélio e elétrons. São muito energéticos e com grande poder de penetração, podendo causar danos aos seres vivos. Felizmente a atmosfera e o campo magnético terrestres nos protegem deles. Tripulantes de aviões em regiões polares, no entanto, estão mais expostos.

Fonte: Alexandre Ricalde, DF-UFPE.