Notícia

Jornal O Imparcial (Araraquara, SP)

Nova diretoria do Instituto de Química da UNESP toma posse

Publicado em 02 dezembro 2020

Por Da redação

O professor Sidney José Lima Ribeiro foi eleito diretor e a professora Denise Bevilaqua como vice-diretora

Em cerimônia virtual realizada na última quinta-feira (19), tomou posse a nova diretoria do Instituto de Química (10) da UNESP em Araraquara, que terá durante os próximos quatro anos o professor Sidney José Lima Ribeiro como diretor e a professora Denise Bevilaqua como vice-diretora.

Apresentada por maldo Cortina, secretário geral da UNESP e professor da Faculdade de Ciências e Letras (FCL), a solenidade foi transmitida ao vivo pelo canal do IQ no Youtube e contou a participação de diversos diretores de unidades. funcionários, dos então diretor e vicediretor a do IQ, Eduardo Maf fud Cilli e Dulce Helena Siqueira Silva, do atual reitor da Universidade, Sandro Roberto Valentini, bem como dos novos reitor e vice-reitora eleitos para o mandato 20212025, Pasqual Barretti e Maysa Furlan.

Em seu discurso de posse, Denise falou que estava vivendo um dia especial e de muita alegria: “ Me sinto honrada em assumir esse cargo na Instituição que me formou e na qual venho construindo toda a minha carreira acadêmica. Sou profundamente grata ao IQ por ter me proporcionado tantas conquistas, encontros e desafios, sendo que o de hoje, sem dúvida, é o maior deles. Tenho convicção de que Sidney e eu não estaremos sozinhos, fomos e seremos amparados por muitas pessoas que, assim como nós, amam e se dedicam a essa Instituição. A comunidade nos deu a oportunidade de conduzirmos o IQ pelos próximos quatro anos e, sim, 0 faremos em clima de cooperação, diálogo e crescimento ”, afirmou.

Já para o professor Sidney, o momento da posse no IQ foi mais um capítulo da grande peça de teatro que ele considera ser sua vida: “ Quando eu olho para trás, costumo recordar os “ papéis ” que já vivi. Na maioria das vezes, os acontecimentos ocorrem sem que tenhamos planejado, tanto que estou aqui, assumindo a direção desta Instituição que me deu tudo o que eu sou e tenho e que eu aprendia amar. Nós iremos continuar o diálogo que começamos quando propusemos a nossa chapa, a qual batizamos de “ Participação 3 ” e que carrega como um de seus símbolos a imagem de uma orquestra, que depende de todos, desde o pessoal da limpeza até o violinista solista para ter sucesso. Nós estamos prontos para dirigir essa grande orquestra com a contribuição de todos. Destacando o foco das ações na formação de recursos humanos. vamos a todo custo buscar integrar a comunidade em um processo participativo de tomada de decisões ”, disse.

Após comentar sobre os desafios que deverão ser enfrentados no próximo mandato, entre eles o de seguir promovendo as atividades acadêmicas durante a pandemia, o reitor da UNESP parabenizou a gestão que se encerra no I (, desejou sorte aos novos dirigentes e enalteceu a importância do Instituto para a Universidade: “ Inicialmente, eu gostaria de agradecer ao trabalho do professor Eduardo e da professora Dulce, pois não é tarefa fácil dirigir o Instituto de Química, que está entre as melhores unidades da UNESP e é um dos responsáveis por manter a Universidade presente nos principais rankings nacionais e internacionais. Desejo muito sucesso aos que entram agora e espero que deem continuidade no trabalho, sempre aprimorando o que for necessário ”.

O evento virtual ainda teve espaço para homenagens promovidas pela diretoria eleita do IQ. Em uma delas, marcando uma das primeiras ações da nova gestão, foi anunciada a criação do “ Centro de Tecnologia, Inovação e Negócios Maria Aparecida Zaghete Bert och ”, nome dado em homenagem à professoa do Instituto, que muito contribuiu para o que o TQ é hoje e que este ano precisou se afastar das atividades acadêmicas por problemas particulares.

O objetivo do Centro é ser um centro de criação, contemplar espaços de trabalho (maker space) e servir de interface entre a Universidade e setores industriais que atuam em áreas relacionadas à química, física, matemática, meio ambiente, engenharias, entre outras. Durante a cen môni a, Sidney e Denise aproveitaram ainda para mostrar duas placas de agradecimentos que serão entregues aos professores Eduardo Maf fud Cilli e Dulce Helena Siqueira Silva, como forma de reconhecer o trabalho desempenhado nos últimos quatros anos no IQ. 

Propostas

O plano de gestão construído pelo professor Sidney e pela professora Denise contempla diversas ações que deverão ser implementadas no âmbito dos três principais pilares da universidade pública: ensino, pesquisa e extensão. No primeiro deles, algumas das propostas pretendem ampliar a integração entre Graduação e Pós-Graduação; fomentar a constante modem ização dos currículos para formar cidadãos que atendam às demandas da indústria 4.0; promover e apoiar a criação de disciplinas que complementem a formação dos estudantes de tal forma que eles possam obter outras habilitações; buscar parcerias com o setor público e iniciativa privada entre outras.

No escopo das propostas para as atividades de pesquisa se destacam: apoiar de forma constante os Grupos de Pesquisa, desenvolvendo ações para ampliar os espaços físicos, além da contratação de novos docentes e técnicos sempre que necessário; estruturar os laboratórios multiusuários; fortalecer o escritó não de pesquisa; atrair recursos do setor produtivo; etc. Já para a área de extensão, os docentes desejam ampliar e apoiar a atuação dos projetos e grupos extracurriculares em suas várias frentes; estabelecer parcerias com o setor comercial e industrial da cidade e região para a divulgação das potencialidades de pesquisa e inovação da comunidade do IQ; atrair escolas dos ensinos fundamental e médio para o Instituto por meio da promoção de exposições, olimpíadas científicas e prêmios; estimular atividades de divulgação científica por parte dos alunos de pós-graduação; entre outras.

Sobre os novos diretores

Sidney José Lima Ribeiro: Bacharel em Química pela UNESP em Araraquara (1982), é mestre e doutor em Química Inorgânica pela mesma Instituição. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (); Fellow da European Academy of Sciences; ex-Coordenador da área de Química da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); e Vice-coordenador do Instituto Nacional de Fotônica (InFO). Professor titular do IQ-UNESP trabalha na área de Química Inorgânica e suas implicações na Ciência de Materiais, Espectroscopia e Ensino de Química.

Denise Bevilaqua: Graduada em Química pela UNESP (1989), é mestra e doutora em Biotecnologia pela mesma Instituição. Professora assistente do no Departamento de Bioquímica e Tecnologia Química, tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Biotecnologia. Sua área de trabalho é bio processos aplicados à mineração e ao meio ambiente, com foco na recuperação de cobre, ouro e níquel em rejeitos minerais e na descontaminação de gases industriais.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Jornal O Imparcial