Notícia

Ambiente Já

Norte-americanos vão sequenciar genoma do eucalipto visando a produção de energia

Publicado em 04 julho 2007

O Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) aprovou a proposta da rede internacional Eucagen (Eucalyptus Genome Network), liderada por três países, entre eles o Brasil, para o seqüenciamento completo do genoma do eucalipto.

O projeto, idealizado com participação do Projeto Genolyptus: Rede Brasileira de Pesquisa do Genoma de Eucalyptus, concorreu com 120 outros projetos de diversos países que atenderam à chamada competitiva anual do Joint Genome Institute (JGI), ligado ao DOE. A chamada tem como objetivo o seqüenciamento de genomas de organismos que sirvam como fontes renováveis de energia.

O DOE, em conjunto com universidades norte-americanas, pretende começar o seqüenciamento do genoma completo do eucalipto em 2008, uma vez que a planta é considerada como uma potencial fonte para a produção de energia de biomassa.

A espécie escolhida e proposta pelos pesquisadores brasileiros é a Eucalyptus grandis, desenvolvida por melhoramento genético e que, de acordo com eles, apresenta características que deverão acelerar e facilitar a montagem da seqüência.

O Projeto Genolyptus tem oito subprojetos e é liderado por sete universidades, pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e por 14 empresas que plantam eucalipto para papel, celulose e energia.

O objetivo é pesquisar, em plantações espalhadas por todo o território nacional, as melhores formas de aumentar a produção, diminuir a poluição das indústrias e criar eucaliptos mais resistentes e adequados a diferentes usos.

A área cultivada de eucalipto no planeta é estimada em 18 milhões de hectares, sendo que o Brasil planta cerca de 3,5 milhões de hectares. Originário da Austrália, o eucalipto possui mais de 600 espécies e 20 delas são plantadas em mais de cem países para fins energéticos e industriais.

Mais informações: http://www.jgi.doe.gov

(Agência Fapesp, 04/07/2007)