Notícia

JC e-mail

Nomeado comitê dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia

Publicado em 24 julho 2008

Marco Antonio Raupp e Otávio Guilherme Velho, respectivos presidente e vice-presidente da SBPC, integram o comitê

O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, nomeou nesta terça-feira (22/7), por meio da portaria nº 456, os 21 integrantes do Comitê de Coordenação do Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia. A primeira reunião do comitê será realizada no dia 29 de julho em Brasília.

O Programa dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia substitui o de Institutos do Milênio. Cada instituto será formado por uma instituição sede com excelência na produção científica e tecnológica com alta qualificação na formação de recursos humanos, sempre que possível associada a um conjunto de laboratórios ou grupos de outras instituições, articulados na forma de redes científico-tecnológicas que apresente capacidade de alavancar recursos de outras fontes.

Os Institutos deverão ser caracterizados por uma área ou tema de atuação bem definido na fronteira da ciência ou tecnologia, ou em áreas estratégicas do Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação de 2007-2010. As redes deverão ter um forte componente de formação de recursos humanos e procurar incluir pesquisadores de grupos de novos campus universitários ou de instituições em regiões menos favorecidas.

O Programa Institutos Nacionais será coordenado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia que aportará recursos orçamentários ao CNPq, do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), por meio da Finep e de outras ações programáticas. A gestão operacional do Programa será feita pelo CNPq, em articulação com outras entidades que aportarão recursos financeiros ao programa, entre as quais as fundações de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), do Rio de Janeiro (Faperj) e de São Paulo (Fapesp).

Comitê

O Comitê será formado por Luiz Antonio Rodrigues Elias, secretário Executivo do MCT; Marco Antonio Zago, presidente do CNPq; Luis Manuel Rebelo Fernandes, presidente da Finep; José Roberto Drugowich, diretor de Programas Horizontais e Instrumentais do CNPq; José Oswaldo Siqueira, diretor de Programas Temáticos e Setoriais do CNPq; Eugenius Kaszkurewicz, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep; Jorge Almeida Guimarães, presidente da Capes; Reinaldo Nery Felipe Guimarães, secretário de Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde; João Carlos Ferraz, diretor do BNDES; Carlos Tadeu Fraga, representante da Petrobras; Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo; Ruy Garcia Marques, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro; Evaldo Ferreira Vilela, da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais; os representante da comunidade científica e tecnológica Celso Pinto de Melo, Marco Antonio Raupp, Otávio Guilherme Velho, Eduardo Krieger, Hernan Chaimovich Guralnik e Ivan Antônio Izquierdo, além José Ellis Ripper Filho e Hermann Wever, como representantes do setor empresarial.

(Assessoria de Comunicação Social do CNPq)