Notícia

Direto da Ciência

Nobel sairá do Salk em meio a polêmica

Publicado em 22 janeiro 2018

Pesquisa Fapesp - Dois anos depois de ter assumido a presidência do Instituto Salk de Estudos Biológicos em San Diego, na Califórnia, a bióloga molecular australiana Elizabeth Blackburn anunciou que planeja se aposentar e deixar seu cargo em meados de 2018. Inesperado, o movimento da Prêmio Nobel de Medicina de 2009 ocorre após o Salk ter sido alvo de três ações legais de pesquisadoras veteranas do instituto. Elas reclamam da dificuldade de ascensão na carreira científica na instituição, que seria uma espécie de “clube do Bolinha”, e de que a gestão de Blackburn pouco tem feito para combater essa situação. “Ser nomeada para liderar o Instituto Salk tem sido uma honra em minha vida e essa decisão foi tomada depois de uma grande reflexão. Nesse estágio da minha carreira e vida, concluí que minhas energias serão mais bem empregadas em temas mais amplos da política científica e da ética”, disse a pesquisadora, de 69 anos, em comunicado divulgado pela instituição.