Notícia

Jornal da Unesp online

No Rio de Janeiro, especialistas abordam universo do livro no Brasil

Publicado em 12 abril 2011

Mesas-redondas discutem obra lançada em parceria com a Editora Unesp

Lançamento conjunto da Editora Unesp e da Fundação Biblioteca Nacional, a coletânea de artigos Impresso no Brasil foi organizada pelos professores Aníbal Bragança e Márcia Abreu. Nesta terça-feira (12/04), no Rio de Janeiro, duas mesas-redondas promoverão a obra, que refaz a trajetória de mais de dois séculos de produção impressa no país.

Bragança é graduado em História pela Universidade Federal Fluminense (1975). É mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1995) e doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2001). Atualmente, é professor associado da Universidade Federal Fluminense, vinculado ao Departamento de Estudos Culturais e Mídia e ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação, do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS).

Márcia Abreu é graduada em Letras pela Unicamp (1984), com doutorado direto em Teoria e História Literária pela mesma universidade (1993) e pós-doutorado em História Cultural na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais, em Paris (1996-1997), além de livre-docência em Literatura Brasileira pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp (IEL- 2002). É professora do Departamento de Teoria Literária do IEL e coordenadora do projeto de cooperação internacional "A circulação transatlântica dos impressos a globalização da cultura no século XIX", com Jean-Yves Mollier (Universidade de Versailles Saint-Quentin). Publicou vários livros, capítulos de livros e artigos. É coordenadora da área de Letras na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Os debates sobre os rumos do segmento editorial brasileiro começam às 10h, na sede da Biblioteca Nacional, com ênfase na importância cultural do livro. O primeiro encontro, até às 12h, terá como tema "O livro ontem e hoje". Participarão os dois organizadores do título, além dos pesquisadores Giselle Martins Venancio, Marília Barcellos e Tania Maria B. da Cruz Ferreira. A segunda mesa, "O livro hoje e amanhã", será das 14h às 16h, com Ana Sofia Mariz, Fábio Sá Earp, George Kornis, Guilherme Cunha Lima e Teodoro Koracakis.

Além dos próprios organizadores, os debatedores são autores que contribuíram com textos para a obra. A introdução do livro, escrita pelo bibliófilo José Mindlin (1914-1910), é um comentário produzido em 2007 sobre o centenário da Impressão Régia.

Sinopse

"Dentre os muitos benefícios que nos trouxe a transferência da corte portuguesa para o Brasil, podemos destacar duas medidas que parecem da maior importância: a abertura dos portos e a instalação da Impressão Régia, duas janelas que abriram o Brasil para o mundo, do ponto de vista político e cultural. A primeira decisão foi de efeito imediato; a segunda, de resultado um pouco mais tardio, pois a Impressão Régia visou, inicialmente, apenas à publicação dos atos oficiais, mas em curto espaço de tempo passou a publicar obras que abrangeram quase todos os campos do conhecimento. Visto no contexto em que a Impressão Régia funcionou, seu desempenho foi excepcional e abriu caminho para o desenvolvimento cultural brasileiro, pois proporcionou o surgimento de um número crescente de editores no século XIX."

Impresso no Brasil (Editora Unesp e Fundação Biblioteca Nacional)

Organizadores: Aníbal Bragança e Márcia Abreu

Número de páginas: 663

Preço: R$ 59

Lançamento: 12 de abril (terça-feira), a partir das 10h, na Fundação Biblioteca Nacional, Espaço Cultural Eliseu Visconti -Rua México s/nº, Centro, Rio de Janeiro.

Eduardo Ross