Notícia

Barbacena Online

Neurônios-espelho: conhecendo os aspectos fisiológicos do bocejo e da empatia

Publicado em 17 janeiro 2021

O bocejo é uma maneira eficiente de respirarmos fundo e enviar mais oxigênio para o sangue, principalmente quando estamos com sono. Mas, por que quando alguém boceja perto de nós, em seguida repetimos o bocejo? É o que vamos descobrir hoje. Os seres humanos, estão a todo momento interagindo com o ambiente, com outras pessoas e respondendo aos estímulos por eles trazidos. Essas respostas, são produzidas pelos neurônios, que são as células do Sistema Nervoso. Entretanto, existe um grupo de neurônios específicos e recém descobertos, chamados neurônios espelho,que estão relacionados à observação e imitação de expressões faciais e movimentos.

O mecanismo de ação dos neurônios espelho, consiste basicamente na observação das ações de outras pessoas e espelhamento dessas ações pelo nosso cérebro. Tanto o observador, quanto quem realiza as ações, apresentam as mesmas regiões cerebrais ativadas. Ou seja, essa rede de neurônios (neurônios espelho) é ativada tanto no ato de bocejar, quanto quando observamos o bocejo sendo executado, favorecendo o comportamento de imitação.

Nesse sentido, fica clara a importância desse grupo de células em processos de aprendizagem que acontecem desde o primeiro ano de vida dos humanos. É imitando, que os bebês aprendem a falar, andar e até mesmo sorrir.É também através da ação dos neurônios espelho que ao observarmos o choro ou as angústias dos que nos são próximos e até mesmo personagens de algum filme, nos solidarizamos. Essa característica, que chamamos de empatia, consiste em compreender as emoções e as intenções das pessoas com as quais nos relacionamos e é fundamental na construção de relacionamentos.

Importante ressaltar que essa empatia provém de uma identificação com pessoas, ou por situações similares com algo que já vivenciamos em nossas vidas. Além disso, nossa capacidade de compreender o que o outro está pensando ou sentindo apenas por um olhar, também é possibilitada pelos neurônios espelho. Isso porque eles participam da interpretação de elementos de comunicação não verbal. Crianças autistas, por exemplo, podem apresentar grande dificuldade de se expressarem e compreenderem sentimentos. Cientistas da Universidade da Califórnia esclareceram que, em uma pesquisa que contava com crianças autistas e “normais”, houve diferenças na ativação de regiões cerebrais entre os dois grupos, exatamente no local do cérebro, onde encontram-se os neurônios espelho.

Considerando todos os aspectos trazidos até aqui, fica evidente que diversos comportamentos humanos são desencadeados por processos fisiológicos. Agora, você já sabe que a simpatia imediata que sentimos por pessoas que conhecemos e também o fato de sermos contagiados por pessoas alegres são, na verdade, resultado da ação de células neurológicas, os neurônios espelho.

Apoio divulgação científica: Samara Autopeças e Jornal Barbacena Online.

Referências Bibliográficas:

BERTINI, E. Neurônios Espelho e Empatia. Jornal da PUC-SP, 2009. Disponível em: Acesso em: 14/01/2021.

REHEN, S. O que é, que é? Neurônios- Espelho. Revista Pesquisa FAPESP, ed. 193, 2012. Disponível em: Acesso em: 14/01/2021.

VAIANO, B. Por que bocejamos quando vemos alguém bocejar? Super Interessante, 2019. Disponível em: Acesso em: 14/01/2021.

Por Vitória Oliveira, licenciada em Ciências Biológicas e membro do Centro de Estudos em Ecologia Urbana do IF Barbacena, sob orientação do professor Delton Mendes Francelino, coordenador do Centro de Estudos em Ecologia Urbana, do IF Barbacena.