Notícia

Ciber Saúde

Nesta quarta-feira (24), aos 93 anos, morreu Oswaldo Frota-Pessoa, professor emérito do Instituto de Biociências da USP

Publicado em 26 março 2010

Oswaldo Frota-Pessoa, professor emérito do Instituto de Biociências (IB) da USP e pioneiro dos estudos em genética humana no País, morreu nesta quarta-feira (24), em São Paulo, aos 93 anos. O sepultamento ocorreu no Cemitério da Paz (Rua Doutor Luís Migriano, 644, Morumbi, São Paulo), nesta quinta-feira (25), às 9 horas.

Na USP, Frota-Pessoa foi docente (1958), livre-docente (1963), professor adjunto (1973), professor titular (1978) e professor emérito (1995).

Geneticista brasileiro nascido na cidade do Rio de Janeiro, que como pioneiro da genética humana do Brasil, teve a curiosidade de saber por que os filhos se parecem com os pais. Formou-se em História Natural pela Escola de Ciências da Universidade do Distrito Federal (1938) e, em seguida, graduou-se na Faculdade de Medicina da então denominada Universidade do Brasil (1941), hoje UFRJ. No mesmo ano, cursou técnicas de pesquisas biológicas no Instituto Oswaldo Cruz e doutorou-se em História Natural na Faculdade Nacional de Filosofia, no Rio de Janeiro, passando a se dedicar à pesquisa.

Com o objetivo de desvendar tal mistério e inspirado pelos trabalhos de Gregor Mendel, ele decidiu seguir a carreira acadêmica, tornando-se um dos mais respeitados cientistas do País. Autor de diversos trabalhos nos campos da Genética Humana e da Citogenética, é membro da Sociedade Brasileira de Botânica e de Genética e da Academia Brasileira de Ciências (ABC). O reconhecimento de seu trabalho veio com inúmeras premiações, entre elas o Prêmio Kalinga, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, Unesco (1982). Recebeu o prêmio José Reis de Divulgação Científica (1980) e tornou-se Professor Emérito do Instituto de Biociências da USP.

Com informações da Agência Fapesp