Notícia

O Povo online

Nelson Rodrigues - frases e livros

Publicado em 26 agosto 2012

Por Ciro Câmara

O escritor e jornalista Nelson Rodrigues, que completaria 100 anos na última quinta-feira (23), ficou ainda mais célebre por conta das frases que imortalizou nos seus textos, sobretudo nas crônicas esportivas. Tanto que até hoje - 32 anos após a morte dele - são várias as assertivas creditadas a ele de forma errada.

Abaixo, listo 10 das melhores frases reconhecidamente de Nelson Rodrigues.

1 - Muitas vezes é a falta de caráter que decide uma partida. Não se faz literatura, política e futebol com bons sentimentos.

2 - Quando começou o Fla-Flu? Eu diria - O Fla-Flu não tem começo. O Fla-Flu não tem fim. O Fla-Flu surgiu quarenta minutos antes do nada. E aí então as multidões despertaram.

3 - A mais sórdida pelada é de uma complexidade shakespeariana. Às vezes, num córner mal ou bem batido, há um toque evidentíssimo do sobrenatural…

4 - Eu sempre digo que uma peleja não é o seu placar. Muitas vezes, o que importa é o que o placar não diz, o que o placar não confessa.

5 - Um Garrincha transcende todos os padrões de julgamento. Estou certo de que o próprio Juízo Final há de sentir-se incompetente para opinar sobre o nosso Mané.

6 - Eu já fiz um apelo aos tricolores, vivos ou mortos. Ninguém pode faltar ao Maracanã domingo. Incluí os fantasmas na convocação, e explico: a morte não exime ninguém de seus deveres clubísticos.

7 - O adepto de qualquer outro clube recebe um gol, uma derrota, com uma tristeza maior ou menor, que não afeta as raízes do ser. O torcedor rubro-negro não. Se entra um gol adversário, ele se crispa, ele arqueja, ele vidra os olhos, ele sangra como um césar apunhalado.

8 - Não me venham falar em Di Stéfano, em Puskas, em Sivori, em Suárez. Eis a singela e casta verdade: não chegam aos pés de Pelé. Quando muito, podem engraxar-lhe os sapatos, escovar-lhe o manto.

9 - Djalma Santos põe, no seu arremesso lateral, toda a paixão de um Cristo negro.

10 - Não há bola no mundo que seja indiferente a Zizinho.

A obra do Nelson Rodrigues é vastíssima e multifacetada. Mas listo cinco dicas de livros ligados escritor pernambucano, todos com ligação esportiva.

1 - O Berro Impresso das Manchetes - Crônicas Completas da Manchete Esportiva 55-59. Registro de uma época bem fértil da produção rodriguiana, e não voltada apenas para o futebol - fala de remo e boxe, por exemplo. Destaque, óbvio, para o material referente ao título mundial de 1958 da seleção.

2 - À Sombra das Chuteiras Imortais: Crônicas de Futebol (Companhia das Letras). Extensão do material da Manchete Esportiva, englobando ainda material do O Globo, até a Copa de 1970. Simplesmente espetacular.

3 - A Pátria em Chuteiras: Novas Crônicas de Futebol (Companhia das Letras). Crônicas de Nelson pós-Copa de 1970 e até o Mundial de 1978.

4 - O Futebol em Nelson Rodrigues: O óbvio ululante, o Sobrenatural de Almeida e outros temas (Educ/Fapesp). Estudo de fôlego da produção rodriguiana por José Carlos Marques.

5 - Anjo Pornográfico: A História de Nelson Rodrigues (Companhia das Letras). Biografia produzida simplesmente por Ruy Castro.