Notícia

O Jornal de Hoje (RN) online

Natal é sede da 29ª Reunião Brasileira da Antropologia nesta semana

Publicado em 02 agosto 2014

A partir desta sexta-feira (01), Natal se torna palco de diversas discussões a respeito das pesquisas na área da Antropologia no Brasil e no mundo. A 29a Reunião Brasileira de Antropologia teve início às 9h da manhã, com seu primeiro pré-evento – “Museus Etnográficos” e etnografia dos museus na Antropologia contemporânea, e às 14h prossegue com o segundo pré-evento, que trata das condições de produção de laudos e relatórios de reconhecimento das terras de Quilombos. No domingo (03), será a vez do 3o ENSSAUP, Encontro Nacional sobre a Sócio-Antropologia do Uso de Psicoativos.

 

A programação principal da RBA terá início no domingo (03) às 17h com a entrega das premiações (Prêmios Lévi-Strauss, Pierre Verger, Direitos Humanos e Heloísa Alberto Torres), seguida da conferência de abertura, às 19h, no Centro de Convenções de Natal. O casal Richard e Sally Price (College Willam e Mary), abordará o tema “Reflexões sobre os 50 anos de Diálogos Antropológicos”. Antes, a partir das 16h, a Orquestra Sanfônica de Parelhas faz uma apresentação especial, evidenciando, através dos acordeons, a riqueza da música nordestina. As outras atividades da 29ª RBA acontecerão no campus da UFRN.

 

Assim, entre segunda-feira (03) e quarta-feira (06), A UFRN sediará conferências, simpósios, mesas redondas, grupos de trabalho, minicursos, oficinas, mostras audiovisuais, feira de livros e uma feira cultural que colocará em evidência algumas das riquezas singulares do Rio Grande do Norte. A 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, que atrai cerca de 3 mil participantes para Natal, se tornou referência na área de Ciências Humanas, não só no Brasil mas também em nível internacional. O evento é realizado pela Associação Brasileira de Antropologia em parceria com o Departamento de Antropologia da UFRN. Esta edição terá ainda uma novidade: o Dueto – conversa informal entre dois antropólogos renomados sobre um tema determinado. Haverá também um evento voltado para as crianças que acompanham os adultos durante a RBA, a “Abinha”.

 

Pesquisadores de várias instituições do Brasil e do exterior tratarão de temas como consumo de drogas, questões indígenas e quilombolas, gênero e sexualidade, o futuro das cidades, direitos humanos, ditadura militar, justiça e cidadania, migrações, tráfico internacional de seres humanos, patrimônio, memória, identidade, trabalho, educação, mídia, comida, aborto, religião, política, entre um universo de tantos outros assuntos. “A diversidade dos temas dá a dimensão da importância do evento não só para a academia, mas principalmente para a sociedade, já que, cada vez mais, as pesquisas antropológicas têm repercussão não só nas comunidades em que o antropólogo atua, contribuindo para trazer soluções aos seus conflitos, e até ganhando alcance em outros níveis”, aponta Carmen Rial, presidente da Associação Brasileira de Antropologia.

 

Passado o evento principal, na quinta-feira (07) e sexta-feira (08), acontecerá o pós-evento, que inclui o Simpósio Deslocamentos: raça e racismo em perspectiva comparativa, no auditório da Biblioteca Central – UFRN e as Jornadas internacionais: políticas públicas, diversidades em gênero e educação, que acontece no Hotel Pipa Atlântico na praia de Pipa. As discussões contarão com nomes expressivos da área, de universidades de Sidney, Equador, México, Amsterdam, Texas, USP, entre outras.

 

A 29ª Reunião Brasileira da Antropologia conta com o apoio da Capes, CNPq, IFRN, Museu Câmara Cascudo, Secretaria de Política para as Mulheres, Fapesp e Fapern, além do reconhecimento de instituições como Iphan e Embaixada da França. Para mais informações, visite o site da RBA: www.29rba.abant.org.br.