Notícia

Valor Amazônico

Não fuja das incubadoras de empresas… elas podem te ajudar

Publicado em 17 novembro 2021

Por Antônio Siemsen Munhoz

O que fazer agora?

Você acabou de completar seu processo de educação formal. Agora você é mais um profissional a lutar pelo sucesso em um mercado instável e nem sempre ético. Tal contexto preenche a sua vida profissional e pode ser considerado extensivo ao sucesso na vida pessoal. No começo é fácil imaginar uma caminhada rumo ao sucesso. Esta caminhada pode estar apoiada na estratégia de um bom planejamento. Sem ele certamente você poderá estar desenvolvendo inglórias batalhas em campos coalhados de corpos desfalecidos e derrotados pela voracidade da concorrência. Muitas das novas ideias novas ideias que aparecem no mercado nunca funcionaram como foram imaginadas. Este fato torna todas as iniciativas em uma tentativa de risco. Após diversas tentativas novas iniciativas são estabelecidas. Mas elas poderiam se estivessem apoiadas em processo de ação diferenciados. O tempo corre e o sonho e possíveis frustrações continuam as mesmas. As derrotas se multiplicam e vitórias são reduzidas. O que resta fazer? Resta responder pergunta que dá título. Procure uma empresa incubadora. Ela pode ser solução para tais problemas.

A incubadora se torna uma solução

Situação posta e analisada alguém tem que ajudar. Um olhar no mercado indica a existência de atividades de coaching, apoiada na contratação de uma incubadora: a empresa que cria e orienta novas empresas para o sucesso. A primeira coisa que qualquer incubadora vai olhar, além de obter dados mercadológicos os mais seguros possíveis, será colocar as pessoas frente às realidades que muitas vezes não quer enfrentar. Você será orientado adiar no tempo o uso de ideias mirabolantes Terá também como norte a ser seguido, adiar ni tempo o sonho de tornar-se uma empresa que no mercado é conhecida como empresa minotauro, aquelas empresas que levantaram mais de 1 bilhão de reais Você será, certamente orientar a fugir do maior inimigo dos novos empreendedores: o seu exacerbado ego e presunção de que sabe de tudo e não depende de ninguém. A orientação primária das incubadoras é a procura, no mercado. de figuras carinhosamente chamados de investidores anjos ou mais seriamente chamados de stakeholders. Em ambos os casos são aqueles que alimentam esperanças, ainda que muitas vezes saibam estar jogando a fundo perdido tal como FINEP, CNPq, FAPESP, entre outros.

As primeiras estatísticas desfavoráveis

Geralmente a ideia inicial é colocada como algo fantástico. OS videogames podem servir como o melhor exemplo desta estratégia para chamada de atenção. Uma análise se destaca como o fato de que as primeiras estatísticas podem ser desfavoráveis. Elas mostram . mostram que 74% das empresas startups (pequenas empresas com grandes ideias) fecham antes do quinto ano de vida, sendo que 1/3 delas fecha logo ao primeiro ano, o que torna qualquer apoio bem-vindo nesta fase. Até agora confirmamos a existência dos anjos salvadores e sua eficácia somente poderá ser mensurada em campo.

Nem tudo acontece como previsto

A repetição de insucessos faz com que os olhares confiantes para o futuro toldem-se. O que deveria ser motivo para felicidade acaba por tornar-se um problema. Uma situação que aumenta na medida em que companheiros de estudo, concorrentes nos negócios, amigos e familiares apresentam pouca sensibilidade para o tratamento de talentos e situações que cada um se considera ter ou é considerado como portador.

Olhando para a concorrência

Os insucessos podem ser superados quando as incubadoras de novas empresas chegam para ensinar ao novo empreendedor que é preciso seguir a máxima da navegação por oceanos azuis, conforme colocada pelos pesquisadores da área Cham Kim e Renée Mauborgne [1] . O contexto ideal é desenhado com apoio direto pela navegação por mares azuis com o apoio direto da criatividade, inovação e iniciativa, ao invés de tentar melhorar situações de sucesso, às quais se tenta copiar de uma concorrência de maior ou menor sucesso. As empresas incubadoras indicam, neste momento, novos caminhos. Criar e inovar é preciso ser adotado. É o caminho mais indicado de obter melhores resultados.

As incubadoras vão ajudar

Com esta visão as incubadoras são empresas que ajudam outras empresas ou profissionais que ajudam outros profissionais na direção do sucesso profissional ou pessoal. Elas ensinam formas mais seguras de desenvolver a luta no concorrido, instável e desleal mercado atual Elas entram no jogo com uma primeira pergunta: o que você quer fazer? Geralmente a resposta é: criar a minha primeira empresa. O ponto de chegada da incubadora é levar a empresa ao sonho de se tornar uma empresa chamada unicórnioda qual falamos anteriormente. Todo o trabalho deve estar sustentado pela tecnologia em estágio avançado. Depois deste introito podemos refinar o colocado nos parágrafos iniciais e definir uma incubadora. Esta proposta surge como a orientação de melhores caminhos a serem seguidos para que os orientados atinjam: os objetivos; o passo de crescimento; mercados a serem atendidos, política de identificação do persona (cliente ideal); política de melhores preços, normalmente seguindo os passos definidos por Osterwalder em sua proposta BMG – Business Model Generation. A empresa ou profissional contratante tendo sempre em mente o extensivo processo de análise assume que seus orientandos se tornem uma empresa inteligente que terá maiores oportunidades de progressão.