Notícia

O Imparcial (Presidente Prudente, SP)

Nanotecnologia é alvo de debate por Élson Longo

Publicado em 11 outubro 2008

Definida como a capacidade potencial de criar coisas a partir do mais pequeno, usando técnicas e ferramentas que são desenvolvidas nos dias de hoje para colocar cada átomo e molécula no lugar desejado, a nanotecnologia foi alvo de discussão na tarde de ontem, no último dia da 6ª Semana da Física da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Presidente Prudente. A palestra, que teve como tema Nanotecnologia: um novo passo para a ciência, foi ministrada pelo professor e diretor do Centro Multidisciplinar de Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) de São Carlos, Élson Longo. Alunos do curso de Física local, além de convidados, participando do evento, que aconteceu no auditório do prédio Discente V da instituição.

A semana, que teve início no último dia 7 e se estendeu até ontem, teve como objetivo abordar os assuntos atuais que giram em torno da Física. “Foram apresentados estudos na área de pesquisa, envolvendo as descobertas mais recentes do mundo. Assuntos que foram desde educação a nanotecnologia”, disse o coordenador do curso de Física da Unesp de Prudente, Aldo Eloízio Job, 48 anos

Ontem,antes de Longo, professor-doutor em Física e pesquisador Juan Andrés, da Universidade Jaume I, da Espanha, também ministrou palestra no local, com tema também relacionado à nanotecnologia, intitulado “From Nanotechnology to Enzyinátic Catalysis”. “A nanotecnologia é derivada da nanociência [estudo e o conhecimento das técnicas e aplicações, que está relacionado a diversas áreas do conhecimento humano], que tem trazido resultados e grande evoluções. E um conhecimento que permite que você produza tecnologia nas áreas da saúde, educação e lazer, beneficiando a todos àqueles que necessitam desses avanços”, explica o pró-reitor de Pesquisas da Unesp de São Paulo, José Arana Varela, 64 anos.

Élson Longo, de acordo com a Assessoria de Imprensa da Unesp, é um dos cientistas mais citados em publicações internacionais, e referência no ambiente científico nacional e internacional. Ainda de acordo com a assessoria, ele já viveu e trabalhou em Prudente, mas atualmente, além de dirigir o CMDMC, em São Carlos, é professor-titular da Unesp de Araraquara. O CMDMC, cuja filosofia é sustentada por três colunas fundamentais (pesquisa, inovação e difusão), é um centro integrado de pesquisa científica e tecnológica financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).