Notícia

Porto Ferreira Hoje

Museu recebe doação de trabalho de jovem pesquisadora ferreirense

Publicado em 09 agosto 2019

Na última sexta-feira (02/08) o Museu Histórico e Pedagógico Professor Flávio da Silva Oliveira recebeu, como cortesia, o trabalho da jovem arquiteta e pesquisadora Beatriz Fernanda Carvalho sobre o Santuário Diocesano de São Sebastião.

A monografia intitulada “O Santuário de São Sebastião: arquitetura sacra neocolonial em Porto Ferreira (SP)” é fruto de uma pesquisa de iniciação cientifica na área de arquitetura, tendo sido financiado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), principal agência de fomento de pesquisas científicas do país, cedido à aluna Beatriz Carvalho enquanto ela cursava a graduação em Arquitetura pela Unesp, campus de Bauru (SP).

“O objetivo do trabalho foi investigar, sobretudo, do ponto de vista arquitetônico, o significado do Santuário Diocesano de São Sebastião enquanto patrimônio histórico local. Para que ocorresse tal investigação, foram consultados livros, jornais, fotografias antigas, trabalhos acadêmicos, revistas, entrevistas com membros da comunidade católica, levantamento métrico e fotográfico para desenho de plantas e fachadas com dimensões e detalhes o mais próximo do real. Todo o trabalho se deu sob orientação do professor Vladimir Benincasa, especialista em Teoria e História da Arquitetura, que acompanhou todo o desenvolvimento da pesquisa. Com o intuito de facilitar a compreensão do resultado, elaborou-se um pequeno guia onde foram condensadas as informações mais relevantes à comunidade, disponibilizado ao reitor do Santuário para futura impressão e distribuição”.

Por fim, Beatriz afirmou: “A doação do texto completo ao arquivo do Museu é parte desse compromisso de tornar acessível à população o conhecimento acadêmico, em especial, quando ele diz respeito ao cotidiano e à construção da memória dessa própria gente”, afirma a pesquisadora.

Já o historiador e chefe de Seção de Preservação do Patrimônio Histórico-Cultural de Porto Ferreira, Vinicius Carlos da Silva, aponta que iniciativas como esta servem de incentivo tanto para os que desejam saber sobre a cidade e, nesse caso específico, sobre o Santuário de São Sebastião, quanto para que possam surgir novas pesquisas em diversos âmbitos. “Durante muito tempo vários estudantes pesquisaram sobre nossa cidade para fins acadêmicos (TCCs, pesquisas de iniciação científica, etc.), sendo que, no entanto, muitas dessas pesquisas ficaram circunscritas aos meios acadêmicos. A iniciativa da Beatriz é muito importante para que haja uma interação da comunidade com a nossa história, com os espaços que ocupamos e, por muitas vezes, não reparamos em seus ricos detalhes. Atitudes como a da pesquisadora abrem um leque de possibilidades de pesquisa muito importante para a municipalidade”, afirmou.

Vinicius ainda ressaltou que após o contato com a pesquisadora, mediado pelo jornalista ferreirense Felipe Lamellas, o Museu continuará a buscar trabalhos acadêmicos que citam Porto Ferreira em bancos de dados de universidades públicas, independentemente da área do conhecimento. “Nosso intuito é formar um importante acervo digital em um futuro próximo, facilitando assim a disseminação de informações de qualidade sobre o município”, destacou o atual responsável pelo Museu Municipal.