Notícia

Jornal Brasil

Museu Exploratório de Ciências da Unicamp tem exposição sobre luz e cor

Publicado em 03 setembro 2015

O Museu Exploratório de Ciências (MC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) deu início, no dia 12 de agosto, à exposição Cor da Luz - O Código das Cores, que apresenta conceitos científicos relacionados à luz e às cores e as relações entre eles de forma lúdica e interativa.

A exposição tem o apoio da FAPESP e é fruto de parceria entre os três Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) sediados na Unicamp: Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas (OCRC), Centro de Engenharia e Ciências da Computação (eScience) e Instituto Brasileiro de Neurociências e Neurotecnologia (Brainn).

De acordo com Maria José Santos Pompeu Brasil, do Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW) da Unicamp e curadora da exposição, o objetivo é chamar a atenção da comunidade para o conhecimento científico sobre fenômenos corriqueiros, destacando a importância da luz e das tecnologias ópticas na vida da população.

“Tudo o que nós vemos é luz – e a cor é a análise espectral e espacial que o nosso sistema de visão faz dessa luz visível. Trata-se de dois temas bastante relacionados um com o outro e presentes no dia a dia de todos nós, mas cujas informações científicas são complexas e ainda pouco conhecidas, muitas vezes abordadas de maneira cientificamente incorreta”, disse.

Para apresentar conceitos relacionados ao tema de maneira atrativa, a exposição é dividida em dois ambientes, um dedicado à luz e outro às cores.

No espaço da luz, montado na praça do MC, a exposição busca mostrar que existem muitas luzes que não são vistas. São apresentados, então, esses diferentes tipos de luz e suas aplicações, como os raios gama e raios X, as microondas e as ondas de rádio, por meio de montagens interativas que divertem o público. Nesse ambiente está a Sala da Alice, um espaço com luz monocromática onde os objetos “perdem a cor” e desenhos são transformados diante dos olhos dos visitantes.

Já no espaço dedicado à ciência da cor, uma tenda com painéis, montagens de imagens, “truques” de ilusão de ótica, jogos e exibição de um vídeo, é apresentada a ideia de que nossa percepção das cores depende não apenas da luz que os olhos recebem, mas também de como o sistema de visão funciona.

Entre os vários testes, jogos e montagens da exposição, o visitante poderá observar a luz infravermelha que seu corpo emite, ver como são geradas as cores de um monitor e de uma impressora, testar as habilidades em distinguir cores, saber como surge um arco-íris e as cores do céu, tentar desviar de feixes de lasers num corredor escuro, brincar com sombras coloridas e entrar num mundo onde as cores aparecem e desaparecem como mágica.

A iniciativa faz parte das comemorações do Ano Internacional da Luz, proclamado pela Organização das Nações Unidas (ONU). O ano de 2015 marca ainda o milésimo aniversário do livro Kitab al-Manazir, tratado sobre óptica escrito pelo cientista árabe Ibn al-Haytham, considerado o pai da óptica moderna.

No primeiro final de semana da exposição, o MC recebeu a visita de cerca de 2 mil pessoas. A expectativa da organização é que pelo menos 50 mil pessoas visitem a mostra até dezembro.

“A exposição está muito bonita e divertida e os visitantes estão frequentando o Museu da Unicamp como um ponto de cultura da cidade, aonde você vai com a família no final de semana”, contou Maria José Brasil.

A exposição Cor da Luz - O Código das Cores pode ser visitada das terças à sextas-feiras, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 10h às 18h. Toda a programação é gratuita e é possível agendar visitas de grupos pelo telefone (19) 3521-1810.

O MC fica n Av. Alan Turing, 1.500, em Barão Geraldo, no campus da Unicamp.

Mais informações em www.cordaluz.mc.unicamp.br.

Fonte Agência FAPESP