Notícia

Jornal da Ciência online

“Mundo gira por causa do progresso científico, não da economia”, diz presidente da Fapesp

Publicado em 21 setembro 2020

Por Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

Segundo Marco Antonio Zago, pandemia revela o poder da pesquisa em oferecer respostas e nova geração entende pauta ambiental

Não há como se falar de desenvolvimento e de uma retomada verde sem investir em ciência e tecnologia, defende o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e ex-reitor da Universidade de São Paulo (USP), Marco Antonio Zago. “O mundo gira, muda, por causa do progresso do conhecimento científico, não da economia”, disse ao Estadão. Ele é otimista sobre o envolvimento das novas gerações na pauta ambiental e acredita que a pandemia do novo coronavírus reforça que a ciência é capaz de dar respostas para os desafios – desde que haja recursos suficientes. Leia os principais trechos da entrevista:

A pandemia muda como a ciência é vista? Ela sairá fortalecida?

A pandemia revolucionou o modo de vida ou, pelo menos, colocou breque na vida que tínhamos. E apareceu que as soluções não estavam prontas. Você se defronta com o problema, vê o que já existe a respeito, propõe solução, testa, analisa, vê se foi eficiente – nem sempre é, tem outra melhor -, e a ciência caminha. A sociedade passou a usar intensamente o método científico, muitas vezes até desconhecendo isso. Disciplinas ganham importância: epidemiologia, medicina, biotecnologia. Quando se imaginaria ser possível pôr no mercado vacina para uma doença nova em menos de um ano? A ciência ganhou relevância. Vai continuar? Vai. O mundo gira, muda por causa do progresso do conhecimento científico, não da economia. A economia vem após o progresso científico e dos meios de produção. China, Coreia, Japão inovaram e promoveram forte desenvolvimento da ciência. Em um quadro de como o País se desenvolver, quatro desafios fundamentais: reforma da educação básica e universitária; ampliação racional da infraestrutura: porto, estrada de ferro, ao invés de estádio; reforma do Estado e administração pública; ciência e tecnologia como base do desenvolvimento.

Veja o texto na íntegra: O Estado de S. Paulo

O Estado de S. Paulo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Estadão.com O Estado de S. Paulo Press From Brasil MSN Terra