Notícia

Revista Brasileira de Risco e Seguro

Mulheres são mais afetadas pelo Mal de Alzheimer segundo levantamento da Secretaria de Saúde de SP

Publicado em 14 abril 2009

Em 2008, 56.827 pessoas foram atendidas nos serviços conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado de São Paulo para evitar ou retardar os sintomas causados pelo mal de Alzheimer.

Desse total, de acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde, 64% eram mulheres. A idade média das pacientes em busca de atendimento foi de 76 anos, sendo que 24% delas são das classes A e B, ou seja, com renda acima de 20 salários mínimos.

Já entre os homens que procuram atendimento contra a doença, a idade média foi de 75 anos: são 20.403 pacientes predominantemente das classes C e D, sendo que os mais ricos, inseridos nas classes A e B, já representam 22% do total de atendimentos nos hospitais e clínicas do Estado.

O mal de Alzheimer é uma doença degenerativa caracterizada pela diminuição da memória e por dificuldades no raciocínio. Com base nesses e outros dados sobre a doença, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo possui serviços de orientação junto a cuidadores de pessoas com a doença.

O objetivo dessas iniciativas, que funcionam por meio de encontros periódicos no Complexo Hospitalar Padre Bento, em Guarulhos, e no Centro de Referência do Idoso da Zona Norte, na capital paulista, é dar suporte àqueles que cuidam dos portadores da doença em casa.

O trabalho ocorre em parceria com profissionais da Associação Brasileira de Alzheimer. Mais informações no serviço social do Complexo Hospitalar Padre Bento pelo telefone 6468-0966, ramal 244, ou no Centro de Referência do Idoso da Zona Norte pelo telefone 2972-9200.

Fonte: Agência Fapesp