Notícia

O Liberal (PA) online

Mostra Ecofalante antecipa exibição virtual gratuita de filmes

Publicado em 02 junho 2020

Por Agência Brasil

Evento inclui debate virtual com temas baseados nos títulos dos longas

Como forma de celebrar a Semana do Meio Ambiente, a 9ª edição da Mostra Ecofalante de Cinema antecipou a exibição gratuita de cinco filmes recentes produzidos no Brasil, no Canadá, nos Estados Unidos e no Reino Unido. Os filmes serão transmitidos entre 3 a 9 de junho por meio da plataforma Videocamp. Normalmente a mostra é realizada em agosto.

A partir do título dos filmes, serão feitos encontros virtuais ao vivo, pelo Youtube e Facebook, para discutir temas como conservação ambiental, mudanças climáticas, economia e saúde. Participam dos debates os cineastas Fernando Meirelles, Jorge Bodansky e Estêvão Ciavatta; os jornalistas Flávia Guerra, Mariluce Moura, da Revista Fapesp, e Claudio Angelo, da rede Observatório do Clima; Adriana Ramos, do Instituto Socioambiental; o cientista Paulo Artaxo, professor da USP, o professor de economia da PUC-SP Ladislau Dowbor; o procurador do Ministério Público Federal no Pará Daniel Azeredo; e o editor-chefe do Le Monde Diplomatique Brasil Silvio Caccia Bava

Os cinco filmes exibidos serão Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra, de Jorge Bodanzky e João Farkas; Amazônia Sociedade Anônima, que tem Estêvão Ciavatta como diretor e Walter Salles como produtor associado; A Grande Muralha Verde, que tem produção executiva de Fernando Meirelles, O Golpe Corporativo, de Fred Peabody, e Ebola: Sobreviventes, de Arthur Pratt.

Segundo o diretor da Ecofalante, Chico Guariba, a mostra já faz parte do calendário da cidade de São Paulo e, com a edição online, será possível expandir o público e o debate para todo o Brasil.

"A 9ª edição da Mostra Ecofalante foi transferida de junho para agosto por questões operacionais, mas não poderíamos deixar a Semana do Meio Ambiente passar em branco, especialmente neste momento em que a pandemia e a crise política e econômica têm amplificado os problemas socioambientais no Brasil e no mundo", disse Guariba.

Calendário

A mostra começa nesta quarta-feira (3), às 19h30 com Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra, que conta a história de Ruivaldo Nery de Andrade, que ganhou destaque como um soldado na linha de frente da batalha pela proteção do meio ambiente.

Antes da exibição, às 19h, o evento será apresentado pelo diretor da Mostra Ecofalante de Cinema, Chico Guariba, acompanhado por Laís Bodanzky, diretora-presidente da Spcine. O filme fica disponível até o dia 9.

Na quinta-feira (4) às 17h, entram na plataforma os filmes Golpe Corporativo e Ebola: Sobreviventes, que também ficam disponíveis até 9 de junho. No mesmo dia, às 19h, os diretores de Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra, Jorge Bodanzky e João Farkas, debatem o filme, com mediação da jornalista Flávia Guerra.

Na sexta-feira (5), às 15h, cineastas brasileiros discutem O Papel do Cinema na Comunicação de Questões Socioambientais. Participam representantes de alguns dos títulos da programação: Fernando Meirelles, Jorge Bodansky, Estêvão Ciavatta e João Moreira Salles, com mediação de Flávia Guerra. Já às 19h, debatem o tema Conservação: O Ataque ao Meio Ambiente e aos Povos Tradicionais, Adriana Ramos, com mediação de Claudio Angelo.

Ainda na sexta-feira, às 17h, começa a exibição de Amazônia Sociedade Anônima, filme que registra uma união inédita entre índios e ribeirinhos para salvar a floresta das quadrilhas que roubam terras e praticam o desmatamento ilegal.

A obra mostra a resistência a invasões na Terra Indígena Sawré Muybu, entre os municípios de Itaituba e Trairão, no Pará, onde vivem cerca de 200 indígenas, além de populações ribeirinhas. O título fica disponível por 24 horas.

No sábado (6), às 17h, entra na plataforma por 24 horas o britânico A Grande Muralha Verde. O filme acompanha Inna Modja, cantora e ativista do Mali, em uma jornada épica pela Grande Muralha Verde da África.

Às 19h, entra em debae o tema Mudanças Climáticas: Desertificação, Conflitos, Migrações e Outros Impactos Imediatos, com participação do cineasta Fernando Meirelles, do cientista Paulo Artaxo e mediação de Daniela Chiaretti.

O tema de domingo (7) é economia, ilustrado pelo documentário O Golpe Corporativo, que narra a história por trás desse tipo de golpe, que seria a origem de muitos dos problemas na democracia atual, controlada por lobistas e pelo corporativismo.

Às 19h, o debate é sobre System Error: Como o Atual Sistema Econômico Leva à Destruição Ambiental, ao Fim do Trabalho Digno e ao Abalo da Própria Democracia, do qual vão participar o professor Ladislau Dowbor e convidados e o mediador Silvio Caccia Bava.

Saúde será o tema da próxima segunda-feira (8), ilustrado pelo documentário norte-americano Ebola: Sobreviventes, considerado pela crítica especializada uma produção “muito poderosa”.

Pelas lentes de cineastas africanos, o longa-metragem traça um retrato dos heróis da Serra Leoa ao enfrentar o ebola durante uma das mais agudas emergências de saúde pública dos tempos modernos.

Às 19h, o debate “Como Comunicar em Tempos de Crise Sanitária e Fake News?” contará com a participação do médico sanitarista Douglas Rodrigues e do biólogo e pesquisador, Átila Iamarino e mediação de Mariluce Moura.