Notícia

Portal do Governo do Brasil

Morre Ricardo Renzo Brentani, um dos principais pesquisadores de câncer do mundo

Publicado em 30 novembro 2011

Membro do Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no período de 2008 a 2011, Ricardo Renzo Brentani, faleceu nesta terça-feira (29), aos 74 anos. Brentani, um dos principais nomes no mundo em pesquisa do câncer, foi o primeiro professor titular da disciplina de oncologia em uma universidade brasileira e fundador do curso de pós-graduação em Oncologia na Fundação Antônio Prudente - Hospital do Câncer A.C. Camargo (SP).

Ricardo Renzo Brentani era graduado em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), em 1962, especializou-se em oncologia e fez seu doutorado, em bioquímica, de 1964 a 1966. Recebeu diversos prêmios e condecorações, como a Ordem Nacional do Mérito Científico (Grã-Cruz), o Prêmio Costa Junior, da Academia Nacional de Medicina, duas vezes o Prêmio Scopus em Medicina, oferecido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Prêmio Ciência e Cultura da Fundação Conrado Wessel.

Nos anos 1990 e 2000, foi um dos responsáveis pelo sucesso do Projeto Genoma do Câncer, iniciativa da Fapesp, cujo objetivo era mapear as características genéticas dos principais tipos de tumores que afetam a população do Brasil.

Brentani era presidente da Fundação Antônio Prudente, que mantém o Hospital A.C. Camargo, e da Fapesp, além de professor emérito da FMUSP. Também atuava como coordenador do Centro Antonio Prudente para Pesquisa e Tratamento do Câncer, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão da FAPESP, e foi diretor do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer de 1984 a 2005. Desde 2005, era membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Fonte:

Capes