Notícia

Gazeta do Interior

Moradores reclamam da aparição de jararacas em bairro de Potirendaba

Publicado em 22 janeiro 2018

Moradores de Potirendaba estão reclamando da aparição de jararacas no bairro Jardim do Bosque, zona sul da cidade. Neste último domingo (21/01/2018), o filhote de um desses animais foi morto por um morador na calçada de um dos comércios do local.

Revoltada com o abandono do bairro, a moradora Maria Luiza Regino chegou a publicar a foto da serpente em sua rede social e acionou a Gazeta. Ela diz que foi seu vizinho quem encontrou a cobra.

“Perdi meu dia quando meu vizinho foi obrigado a matar (palavra feia) uma cobra que apareceu na minha calçada. O que nós poderíamos fazer? Não tínhamos como segurar essa cobra e chamar algum órgão responsável para pegá-la e levá-la para algum local e ela seguir sua vida. Chorei por causa disso, não gosto que nenhum ser vivo perca sua vida, seja lá qual for o motivo. Foi com muita dor no coração que eu vi ela sendo morta”, afirma sua publicação.

Maria que é dona de uma padaria no bairro, conta que foi uma das primeiras moradoras e diz que o local sempre foi esquecido. “Os lotes sempre estão com mato alto, as ruas sempre sujas, esburacadas e também com muita sujeira. Recentemente outra jararaca foi encontrada aqui próximo ao condomínio”, diz.

Na mesma publicação de Maria, outros moradores também afirmam que já encontraram filhotes da mesma cobra em seus quintais. A serpente que pode atingir pouco mais de um metro e meio de comprimento, se alimenta de ratos e sapos, o que os moradores acreditam ser o motivo da aparição delas.

“Aqui, por conta das chuvas, está aparecendo muito sapo. Eu não sei de onde sai tanto sapo desse jeito e isso pode ser o motivo pelo qual elas estão aparecendo”, acredita Maria Luiza.

A jararaca é uma serpente perigosíssima e prepara o bote ao ver se aproximar qualquer ser. Estes animais vivem em ambiente preferencialmente úmidos, como beira de rios e córregos e dormem durante o dia debaixo de folhagens secas e úmidas, e gosta de tomar sol, geralmente sol pós chuva.

Segundo a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no Brasil, as picadas de jararaca respondem por cerca de 90% do total de acidentes com humanos envolvendo serpentes. O veneno dela pode provocar lesões no local da picada, tais como hemorragia e necrose que podem levar, em casos mais graves, a amputações dos membros afetados, além da morte, caso não receba o soro antiofídico a tempo.

A prefeitura de Potirendaba disse em nota que os proprietários de lotes do bairro já foram notificados e eles têm um prazo de 15 dias para realizar a limpeza. Trecho da nota diz que o problema maior no local é o grande número de construções que existe e, além disso, o período de chuvas faz com que o mato cresça rapidamente.