Notícia

Correio da Paraíba

Molécula sintetizada inibe vírus

Publicado em 16 novembro 2018

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) sintetizaram um novo composto que inibe a replicação do vírus da hepatite C em diversos estágios de seu ciclo. O estudo, feito com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), consistiu na combinação de moléculas já existentes para produzir novos compostos biológicos, método denominado bioconjugação.

O novo composto, denominado AG-hecate, também é capaz de agir em bactérias, fungos e células cancerosas. Segundo um dos autores do estudo, o químico Paulo Ricardo Sanches, esse tipo de atuação não é comum nos antivirais que normalmente têm alvos específicos isolados, inibindo processos específicos como a entrada do vírus nas células, a síntese do material genético e de proteínas, a montagem e liberação de novas partículas virais.

A partir do sequenciamento do genoma do vírus Zika encontrado no pernilongo Culex, pesquisadores da Fiocruz descobriram que o vírus consegue alcançar a glândula salivar do mosquito, o que indicaria que o pernilongo pode ser um dos “O AG-hecate, ao contrário, apresentou ampla atividade, agindo em diversas etapas do ciclo.

O composto também apresentou atividade nos chamados ‘lipid droplets’ - gotas de lipídeo no interior das quais o vírus circula nas células e que o protegem do ataque de enzimas. O AG-hecate desestrutura essas gotas de lipídeo e deixa o complexo replicativo do vírus exposto à ação das enzimas celulares”, disse o químico.