Notícia

Blog do BG

Modelo de aprendizado da Escolinha de Arte do Brasil é apresentado no “Transversalidades”, do CCBB Educativo

Publicado em 11 maio 2021

Por Felipe de Jesus

A Escolinha de Arte do Brasil (EAB) é citada por educadores como uma experiência modelo de processo educativo que se apoia na arte para desenvolver a capacidade criadora da criança. Para falar sobre essa vivência, o projeto “Transversalidades”, do CCBB Educativo, apresenta “Das histórias: arte e educação no contexto da Escolinha de Arte do Brasil (EAB)”, com Sidiney Peterson Lima. A transmissão ao vivo acontece no dia 19 de maio, às 15h, pela plataforma Zoom. É necessário fazer inscrição prévia no site do Programa para participar do evento ao vivo, que também conta com tradução em Libras.

Criada em 1948, na cidade do Rio de Janeiro, A Escolinha de Arte do Brasil (EAB) se manteve tão forte repercussão no contexto educacional brasileiro que, nos anos seguintes à sua fundação outras iniciativas, similares, foram empreendidas em diferentes estados do país.

Em “O perigo de uma história única”, Chimamanda Ngozi Adiche, afirma que “as histórias importam. Muitas histórias importam. As histórias foram usadas para espoliar e caluniar, mas também podem ser usadas para empoderar e humanizar”. Que histórias são contadas sobre a Escolinha de Arte do Brasil (EAB)? Como essa experiência colaborou para um entendimento acerca da arte e o seu ensino? Como se trabalhava, no âmbito da EAB, a questão da criação artística e qual entendimento e importância desse conceito naquele contexto? Quais as relações possíveis entre as práticas realizadas na formação de professoras/es de artes, na EAB, e os museus de arte?

Estas são perguntas norteadoras do curso que aqui se delineia e que tem as histórias da Arte/Educação no Brasil como processo para uma aproximação e entendimento acerca das experiências artísticas e epistemológicas realizadas na Escolinha de Arte do Brasil (EAB). O curso parte de leituras dos arquivos da EAB, suas diferentes funcionalidades, lacunas, brechas não para trazer certezas sobre a EAB, mas como modo de colocar em circulação outros discursos sobre a EAB e a formação modernista de professoras/es de artes, a partir de perguntas elaboradas na contemporaneidade.

Sidiney Peterson F. de Lima é professor colaborador do Prof-ARTES (IA/UNESP). Diretor de Relações Internacionais da Federação de Arte/Educadores do Brasil (Biênios 2017/2018 – 2019/2021). Doutor em Artes pelo Instituto de Artes – UNESP, com bolsa FAPESP. Mestre em Artes pela mesma instituição, sendo bolsista CAPES. Possui licenciatura em Pedagogia pela Unidade Acadêmica Garanhuns/Universidade Federal Rural de Pernambuco. Participa de pesquisas no Grupo de Estudos e Pesquisas em Arte/Educação Borrando Fronteiras (GEPABOF) e Grupo de Estudo e Pesquisas sobre Imagem, História e Memória, Mediação, Arte e Educação (GPIHMAE). É membro fundador e representante no Brasil do Centre de Recherche d’Éducation Artistique et Société (CREAS). Tem desenvolvido pesquisa com foco na História do Ensino de Arte e formação docente, na área de Artes, no Brasil e América Latina. É organizador dos livros: “Instantes” – em parceria com a professora Gabriela Augustowsky (UMA – Argentina) – (Editora Terracota, 2019) e “Arte e Pedagogia: a margem faz parte do rio” (Editora Porto das Ideias, 2017).

Acessibilidade no CCBB Educativo

Acessibilidade e inclusão são princípios que pautam todas as ações do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação, contribuindo para um ambiente propício à pesquisa, criação e fomento de ações voltadas à garantia de ampla democratização e acesso à cultura.

O Transversalidades traz cursos para professores e educadores, abordando temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando questões presentes nas exposições a urgências e reflexões cotidianas. Tem entre seus temas as práticas artísticas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios. O curso é ministrado por profissionais convidados de áreas diversas, e sempre conta com intérprete de Libras.