Notícia

180 Graus

MISTÉRIO: Trabalhadores morrem de causa desconhecida

Publicado em 20 setembro 2013

Familiares de piauienses que trabalham no interior de São Paulo têm feito constantes reclamações sobre o fato de, pelo menos, 5 mortes terem acontecido, após eles trabalharem nas lavouras de laranja na cidade de Matão, 308 Km a noroeste da cidade de São Paulo.

Segundo a socióloga Lidiane Maciel, em visita ao Piauí. "Nenhum caso foi confirmado, mas há reclamações de, pelo menos 5 mortes. Eles reclamam também de vários casos de pessoas que sofreram alergia", comenta a pesquisadora ao 180graus.

As constantes reclamações fizeram com que a socióloga paulista visitasse a cidade de Matão, onde ela descobriu o caso e, depois viesse ao Piauí, visitar a cidade de Jaicós, 360 Km a sudeste de Teresina, onde se concentra um grande fluxo migratório de piauienses que vão viver na cidade da região central do estado de São Paulo. "As famílias reclamam que os trabalhadores morreram envenenados, o que fez com que e percebesse a necessidade de realizar uma pesquisa para saber se as doenças e as mortes estão relacionadas ao contato com defensores agrícolas (agrotóxicos)", comenta a pesquisadora.

Lidiane Maciel ainda comenta que, ao visitar os familiares, percebeu que muitos dos trabalhadores chegaram a voltar para o Piauí, porém apresentando problemas de saúde. "A queixa por envenenamento se dá também, pelo fato dos trabalhadores não usarem, com frequência, os equipamentos de proteção, sobretudo máscaras e luvas", comenta a socióloga paulista, após visitar o povoado Esquisito, na zona Rural de Jaicós.

Pesquisadora paulista veio ao Piauí conversar com as famílias dos trabalhadores

A pesquisa está vinculada a um projeto temático do "Observatório das migrações" do estado de São Paulo e é financiado pela FAPESP (Fundação do Amparo à pesquisa do estado de São Paulo), sendo coordenado pela doutora Rosana Baeninger. O trabalho acontece desde 2010 por meio de pesquisas realizadas na região central do estado de São Paulo com os trabalhadores da laranja, que constatou um grande fluxo de trabalhadores piauienses, sobretudo de Jaicós, para a cidade de Matão (SP), a fim de participar das colheitas de laranja.

Piauienses saem do sertão, como Jaicós, para tentarem a vida melhor na lavoura de laranja no interior paulista

Alex Gomes - Enviado a Jaicós